Noticía ruim. Seu computador poderá vir com pacote de escritório de graça

A Microsoft anunciou que fará parceria com montadoras para pré-instalar o Microsoft Office em computadores novos. A versão que virá será a Starter, contendo o Microsoft Word e o Microsoft Excel. E de acordo com a Microsoft não custará nada ao consumidor, pois será de graça, descaracterizando venda casada ou mesmo dumping, pois será uma versão com menos recurso que o normal e conterá propagandas.


Então, qual a notícia ruim? Até o OpenOffice/BrOffice vem em vários computadores de várias montadoras, por que só com o Microsoft Office seria ruim? Nem mesmo será cobrado nada do consumidor.


A diferença é clara e gera consequências ruins. Enquanto o OpenOffice é de código aberto, podendo qualquer empresa fazer um software derivado (a IBM faz seu IBM Lotus Symphonya, Novell investia no Go-OO até surgir o LibreOffice, que está reunindo um número impressionante de desenvolvedores) e usando um padrão livre de formatos, o ODF (OpenDocument Format), portanto, não gerando amarras futuras, o Microsoft poderá gerar condições para dependências.


Não consegui informações sobre o formato padrão de documentos do Microsoft Office 2010 Starter, mas se for como sempre foi, ele usará o .docx, criando terreno para um formato proprietário e exclusivo, dificultando qualquer migração para outro produto de usuários comuns, leigos; criando condição para a manutenção da dominação do mercado pelo Microsoft Office.


Como o ODF foi aprovado pela ABNT, a Associação Brasileira de Normas Técnicas, qualquer produto disponível no mercado deve, obrigatoriamente, ser compatível com o formato. Mas não obriga ser o formato padrão do produto.


Essa é a questão. Mesmo sendo compatível o usuário comum pouco sabe sobre as consequências, então se o .docx continuar sendo o padrão primário do Microsoft Office, obviamente as pessoas continuarão a usar sem pensar em nada, dificultando para todos que não escolhem o produto da Microsoft, ajudando a "cultura do Microsoft Office", a "cultura do .docx", continuar. Em resumo, o mercado do produto estaria muito mais que garantido, pois condicionaria um comportamento de dependência ao formato proprietário da empresa de Redmond. E isso é ruim para todos.


Só seria algo bom essa pré-instalação do Microsoft Office 2010 Starter se e somente se o padrão primário de documentos fosse ODF.


Será que a Microsoft finalmente pensará no consumidor no lugar da manutenção da liderança do mercado a qualquer custo (mesmo não precisando, já que a qualidade do MS Office é indiscutível) e de seus lucros anuais? O que você acha?

Um comentário:

  1. Eu acho que a Microsoft não é burra. kkk...Se antes estavam vendendo pcs com BrOffice, agora os caras usam o Microsoft Office 2010 Starter como argumento na hora de vender um computador. Doce ilusão...

    ResponderExcluir