Mobilização contra aquisição de licenças Windows 2008 pelo governo de Santa Catarina

Conforme noticiado ontem, o Governo do Estado de SC lança edital para aquisição de Windows 2008, SoLiSC, CoNSoLi e Gubro-SC preocupados com a falta de proatividade do governo catarinense em relação ao uso de software livre, escreveram uma Carta Aberta ao Governo do Estado de Santa Catarina e ao povo catarinense pela melhor aplicação dos recursos do estado em tecnologia da informação.


Vale lembrar que os estados vizinhos, Paraná e Rio Grande do Sul, possuem diversas ações concretas na utilização de software livre da mesma forma que o governo federal através do SERPRO, Portal do Software Público e empresas públicas.


Além do mais, existe uma a estadual nº 12.866/2004, “A Administração Pública Direta, Indireta e Fundacional do Estado de Santa Catarina utilizará preferencialmente programas abertos em seus sistemas e equipamentos de informática ”.


Por este motivo, estamos promovendo ações de mobilização e convidamos a todos a juntar esforços e participar deste ato de cidadania. É fácil participar...


(continue lendo no portal Software Livre Brasil)



Software Livre Brasil:
http://softwarelivre.org/consoli/noticias/mobilizacao-contra-a-aquisicao-de-software-proprietario-pelo-governo-de-sc


Vídeo da sobre implementação de software livre no governo - economia do dinheiro público, independência e fomento tecnológico e aumento da eficiência (parte 1 de 5):







3 comentários:

  1. Guilherme, afinal, o governo de SC comprou ou não as licenças do Windows 2008?

    ResponderExcluir
  2. Encontrei aqui a confirmação de aquisição de 20 licenças do Windows Server 2008 Enterprise R2 http://sistemas.sc.gov.br/sea/portaldecompras/doc...

    ResponderExcluir
  3. Infelizmente o governo de SC não age muito de acordo com o bom senso. Pra ter uma ideia, somos o único estado do país sem uma Defensoria Pública. E isso que a Constituição obriga a ter. Agora imagina quando o assunto é mais técnico, voltado à tecnologia, onde todos não veem diretamente os resultados de uma escolha certa ou errada. Daí os interesses privados prevalecem, mais do q normalmente acontece.

    ResponderExcluir