Wikileaks: associação amiga da Microsoft tenta sabotar Software Livre na UE

Saiu no BR-Linux e em outras fontes: "O documento publicado pela Wikileaks mostra que Jonathan Zuck, presidente da Association for Competitive Technology, uma organização com fortes laços com a Microsoft, influenciou mudanças em documentos de trabalho da União Europeia".


É muito comum ver notícias como essas. Em 2008, de acordo com o Portal Impresa, a Microsoft tentou pagar propina, ou seja, participar de um sujo esquema de corrupção, para frear a adoção do Linux na Nigéria.

O estranho é que é igualmente comum ver pessoas discutindo, até de maneira fervorosa, como se fosse aceitável. Alguns passam até a sensação que isso seria bom, e quem é contra é um "fanático do Software Livre". O que acontece com essas pessoas?

Como já falei milhares de vezes, Software Livre não é ideologia, mas sim um modelo de desenvolvimento que permite um modelo de negócio diferenciado que beneficia a todos.

Quem acha normal algo dessa magnitude acontecer está indo contra o interesse público, o bem da sociedade e a favor de interesses corporativistas, de interesses privados. Não é nem um pouco racional ser contra qualquer manifestação do ditos "fanáticos do Software Livre", pois de fanatismo não tem nada, muito pelo contrário, é muito racional e de bom senso defender algo que há múltiplos benefícios.

Com Software Livre é possível tem mais concorrência, mais empregos, evoluções tecnológicas constantes,economia de dinheiro público e independência tecnológica. Quem não quereria isso?


0 comentários: