Cuidado com o conteúdo que você absorve

"O Orkut será pago!", "Red Bull tem substâncias produzidas por laboratórios governamentais estadunidense que podem matar", "Repasse essa mensagem para que a AOL Brasil possa ajudar esta criança". Acho todos já receberam alguma mensagem boba dessas e sabe muito bem (pelo menos deveria saber) que o Orkut não será pago, nem o Red Bull tem substâncias mortais e sabe que a AOL não ajuda ninguém, muito menos a AOL Brasil, que já encerrou as operações no Brasil há anos.


Esse tipo de informação jogada ao ar é chamada é hoax. Geralmente está ligado a coisas bobas, mas nem sempre. Quem não recebeu algum e-mail dizendo para não tomar a vacina para a gripe suína (coitado do porco, até para ele, que nada tinha a ver com o assunto, entrou na história) pois tinha mercúrio? Bom, tinha e tem, a vacina, um derivado do mercúrio mesmo, o timerasol, e tem também o esqueleno, que estava sendo ligado a uma baixa imunológica. Faltou dizer, nos e-mail de alerta, que essas substâncias são normais, sempre estando em qualquer vacina.


Com um fim de, quem sabe, conseguir uma maior atenção, ou até falta de sensibilidade com o assunto, talvez, por que não?, preguiça ou incompetência, muitos acabam por propagar informações falsas ou modificadas, fora da realidade ou com um sentido distorcido. Não é só para promover o caos que se usa esse recurso sujo, não só hoax, mas FUD e tantas outras. maneiras nada convencionais que geram muitas siglas.
Saiba que particulares usam para prejudicar outros, empresas e governos usam também para o mesmo fim.



Tentativa de jogar lama nos outros


Vou citar um exemplo de desinformação. Na imagem abaixo temos um conhecido funcionário (pelo menos na época) da Microsoft Brasil tentando sujar a imagem do sistema concorrente,criando informações falsas e deturpando outras, distorcendo a realidade. Situação idêntica ao já folclórico Octaiver Matt, que por algum motivo misterioso, conta as maiores mentiras e distorções sobre Linux:




Microsoft, a Igreja e a CIA


Nos casos acima foram de usuários, que por motivos misteriosos (se ver minha argumentação, vai perceber que não é racional tentar prejudicar algo benéfico para eles mesmos e para a sociedade), tenta prejudicar um produto ou mesmo uma ideia (software livre).


Mas grandes empresas também fazem o mesmo. A Microsoft teria oferecido dinheiro para um engenheiro modificar um artigo sobre o ODF para causar dúvidas sobre o projeto livre. Veja a reportagem:
http://computerworld.uol.com.br/negocios/2007/01/23/idgnoticia.2007-01-23.1494531241/


O Vaticano e a CIA também estariam envolvidas em edições estratégicas na Wikipédia, como mostra essa reportagem do Estadão:
http://www.estadao.com.br/noticias/tecnologia,estudante-flagra-cia-vaticano-e-wal-mart-por-tras-da-wikipedia,35310,0.htm



Israel e a manipulação de opinião


A imagem de Israel nos últimos tempos não está lá essas coisas. Mesmo com o terrorismo de grupos radicais palestinos, que atacam indiscriminadamente civis israelenses, o Estado de Israel se mostra no mesmo nível de Hamas e Fatah.


A pouco soldados israelense mostraram rotinas de humilhação contra palestinos. Em um trecho da reportagem da BBC diz: "ex-soldados descrevem cenas de espancamentos gratuitos de civis palestinos em pontos de checagem, de humilhação arbitrária e até de mortes de civis e falsificação dos fatos para encobrir atos ilegais das tropas". A Anistia Internacional mostra até algo mais terrível, praticado não por soldados, mas como política pública de segregação. Palestinos são impedidos de obter água, não permitindo ao menos projetos de saneamento e até pegando volumes gigantescos da única fonte da região. Veja:
http://www.bbc.co.uk/portuguese/multimedia/2009/10/091027_israelagua_video.shtml


Até mesmo em Israel há muitas pessoas contra o Estado e suas políticas, como eles dizem, racistas:
http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2010/11/101107_protestoisrael_gf_pai.shtml


E por essas e outras que o governo e empresas privadas lançaram o plano de manipulação da informação. Com recrutamento de pessoas em todo o mundo, que falam as mais diversas línguas, e com ajuda de um programa, consegue-se mudar enquetes, atrapalhar fóruns, enviar e-mails para autoridades, tudo de forma a beneficiar os ideais israelense, manipulando a opinião pública:
http://www.haaretz.com/print-edition/news/israel-recruits-army-of-bloggers-to-combat-anti-zionist-web-sites-1.268393
http://www1.folha.uol.com.br/folha/mundo/ult94u491732.shtml


O resumo de tudo é simples. Tome cuidado com o que você lê. Não se trata nem sobre a simples veracidade delas. Bom, até se trata. O problema vai estar em informações com um fundo ideológico, político ou de interesses corporativos do mais baixo capitalismo selvagem. Seria ruim mais exemplos como da Microsoft, de Israel ou mesmo do Brasil e suas últimas eleições, tornassem comum porque as pessoas não estão preparadas para filtrar informações.


Imagem destacada: Wikimedia / Creative Commons / http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Sumayya_and_her_cat_in_front_of_her_demolished_home_2002,_2nd_Intifada.jpg

5 comentários: