A Marcha da Maconha e a liberalização das drogas

Você sabia que a maconha pode ser usada na medicina? Garanto que sabe. Mas sabia que ele causa males terríveis para a saúde? Saía que ela é mais cancerígena do que o tabaco? E que para o tráfico pouco vai importar sua liberação? Leia e entenda do assunto antes de sair por aí dizendo que a maconha deve ser liberada "para combater o tráfico" ou por que "ela é natural e não faz mal".

A Marcha da Maconha

Hoje aconteceu aqui em Florianópolis a Marcha da Maconha, ou como agora começaram a dizer, a Marcha da Liberdade. O movimento mudou de nome, acho que temporariamente, com o objetivo de protestar contra a truculência das que estão sendo recebidos pelas diversas cidades.

Para quem estava em Marte, a Marcha da Maconha tem como objetivo informar e chamar para o debate a sociedade e o poder público para descriminalização e liberação não somente medicinal mas recreativa da famosa erva.

Em diversas manifestações além de conflitos com as forças policiais, por motivos nem sempre esclarecidos, é comum o judiciário tentar e até proibir o movimento, sob o protesto que violaria o artigo 286 do Código Penal e/ou o artigo o artigo 33 da Lei 11343/06 (Lei de Tóxicos), ou seja, a Marcha incentivaria ao crime e o consumo de drogas proibidas.

O poder público, sob pressão de segmentos conservadores da sociedade, afronta a Constituição quando tentar proibir uma manifestação legítima. Pois de maneira alguma a Marcha da Maconha é incitação ao crime. O movimento não tem como objetivo incentivar outros a usarem drogas (embora alguns na manifestação tentam sabotar seus próprios interesses levando drogas ao local e fazendo cartazes de puro incentivo. Mas isso não é o cerne do movimento. São pessoas estúpidas que dão um tiro no próprio pé). A manifestação tenta chamar para um debate público a sociedade, usando o artifício legal, correto, da liberdade de manifestação, previsto no artigo 5º da Constituição Federal do Brasil, protegido inclusive por cláusula pétrea.

Então quem tenta proibir está atentando contra nossa ordem democrática, batendo de frente com tudo que se lutou nos tempos da ditadura, indo de encontro ao que toda sociedade quer, ou seja, ser livre para qualquer um divulgar suas ideias, fazendo uma sociedade plural e não uma ditadura da maioria.


Maconha é tão vilã quanto o tabaco

Para dar continuidade aos próximos argumentos, tenho que informar algo que muitos tentam esconder. Se você conversar com qualquer um, todos vão saber dos males do cigarro de tabaco, mas do males da maconha? Alguns talvez ainda vão ficar surpresos, desconhecendo seu lado maléfico.

Para começar, é bom informar que a maconha é 5 vezes mais cancerígena chegando aos absurdo de 20 vezes mais nociva que o cigarro de tabaco! Sim, é isso mesmo. A maconha comum é 5 vezes mais cancerígena e outras variedades concentram mais substância maléficas - pra ter uma ideia, normalmente a cannabis sativa tem 9% de THC, mas algumas variedades chegam a ter 37%!.

A Nova Zelândia tem um estudo onde já diz que há uma epidemia de câncer relacionado à maconha. 1 em cada 20 casos de câncer de já pode ser associado a erva - leve em consideração ainda que a quantidade de fumantes de baseados são muito menores do que o consumo de cigarros "legalizados" de tabaco.

O mito do "fumo mais natural" já começa a ser derrubado por aí. Mas não para. A lista de males é enorme e mais preocupante. Vou fazer uma lista com a notícia dos fatos:

"Cientistas apontam danos da maconha no cérebro":
http://www.bbc.co.uk/portuguese/ciencia/story/2007/04/070430_maconhaesquizofreniafn.shtml

"Cigarro de maconha 'causa os mesmos danos de 5 de tabaco'":
http://www.bbc.co.uk/portuguese/reporterbbc/story/2007/07/070731_maconhaefeitos_fp.shtml

"Maconha 'pode antecipar sintomas de esquizofrenia'":
http://www.bbc.co.uk/portuguese/ciencia/story/2005/12/051201_maconhams.shtml

"Maconha prejudica fertilidade de homens, diz estudo":
http://www.bbc.co.uk/portuguese/ciencia/story/2004/03/040331_maconharc.shtml

"Maconha pode 'dobrar o risco de doenças mentais'":
http://www.bbc.co.uk/portuguese/ciencia/story/2005/03/050301_maconhamtc.shtml

"Maconha aumenta chances de derrame, diz estudo":
http://www.bbc.co.uk/portuguese/ciencia/story/2005/02/050208_maconhaebc.shtml

"Pesquisa liga uso de maconha a agressividade":
http://www.bbc.co.uk/portuguese/reporterbbc/story/2006/02/060201_maconhacriancarc.shtml

"Maconha pode aumentar o risco de psicose, diz estudo":
http://www.bbc.co.uk/portuguese/reporterbbc/story/2007/07/070727_maconhapsicosefn.shtml

"Maconha é mais cancerígena que tabaco, diz estudo":
http://www.bbc.co.uk/portuguese/reporterbbc/story/2008/01/080130_maconhacigarro_mb.shtml

"Fumaça de maconha é mais tóxica que de cigarro, diz estudo":
http://www.bbc.co.uk/portuguese/reporterbbc/story/2007/12/071219_maconhafumacafn.shtml

"Maconha pode afetar cérebro de fetos, diz estudo":
http://www1.folha.uol.com.br/folha/bbc/ult272u413189.shtml

"Maconha pode 'encolher o cérebro', dizem cientistas":
http://www.bbc.co.uk/portuguese/reporterbbc/story/2008/06/080603_cannabiscerebro_mp.shtml

"Maconha tem efeitos psicotrópicos cada vez mais poderoso":
http://afp.google.com/article/ALeqM5h4xQ9EcNp61_JNF8TWtBZZxqmlNw

"Estudo liga uso de maconha a câncer de testículo":
http://www.bbc.co.uk/portuguese/ciencia/2009/02/090209_maconhacancertesticulo_ba.shtml

Então, não sejamos ingênuos ou cegos. Maconha pode ser usada para fins medicinais, mas no geral, para o uso recreativo, ela tem efeitos terríveis na saúde humana.


Liberdade individual, custo coletivo. E a liberdade de outros, como fica?

Tentei pesquisas sobre propostas e não encontrei grande divulgação de nada. Até mesmo o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que nos últimos tempos está falando constantemente em vários meios de comunicação sobre a liberalização da maconha, não explica sobre qual modelo adotar. Parece que está tudo mal organizado e parecendo que é um liberar por liberar, "porque eu quero e deu".

Para pensar nisso é só pensar no cigarro de tabaco (que aqui vou chamar só de "cigarro"). O cigarro está em franca decadência, ficou fora de moda. Antes quase a maioria absoluta adulta do país fumava, nos últimos 15 anos caiu pra metade da população e agora está por volta de 30% dos adultos do Brasil. Cairá mais, com certeza. Agora o fumo é tido como algo retrógrado, que causa males. Ninguém quer ter algum fumante por perto. É vergonhoso até fumar.

O contrário parecer acontecer com a maconha. Que parece está na moda (principalmente no Brasil que o consumo cresceu vertiginosamente). De 1% da população sendo usuária na última década estamos em 3%. O consumo é crescente e ninguém fala dos males, que como mostrei, são tão ruins quanto do cigarro.

Aí mora o problema. Fumo ativo é a primeira causa de morte evitável. E o custo para o país é de mais de 300 milhões por ano, dinheiro destinado ao Sistema Único de Saúde (SUS).

Morrem muitos pelo cigarro e o custo é dividido por todos, mas sabe do pior? A liberdade que uns tem em fumar tira a liberdade de outros. Quando um fuma obriga outros a fumarem. Apesar de a pouco tempo algumas cidades proibirem o fumo de lugares público fechados, ainda é permitido fumar em qualquer lugar público. O custo disso se resume que o fumo passivo é a terceira causa de morte evitável! Causa um prejuízo de quase 40 milhões anuais e 40% das vítimas do fumo passivo são crianças.

E lembra das pesquisas ali de cima? Maconha é 5 vezes mais cancerígenas que o cigarro, podendo chegar até a 20 vezes mais tóxica. E então? Por que ninguém esclarece isso? A liberação será como do cigarro? Por assim a Marcha da Maconha, que muitas vezes usa o nome de Marcha da Liberdade, será a Marcha da Incoerência, pois por prazer pessoal querer tirar a liberdade de outros - ninguém quer ser obrigado a fumar maconha passivamente, como acontece com cigarro - é a mais vil incoerência que pode existir.

Minha opinião é: ou deem publicidade dos efeitos maléficos e definam um consumo restrito, longe de outras pessoas, em lugares específicos próprio, ou esqueçam o significado de liberdade que tanto falam nas manifestações.

A liberdade de fumar a maconha só pode vir com regras que respeitem outras pessoas, pois o prazer de uns não pode tirar a liberdade de outros, a saúde e a própria vida. Ou alguém acha que o prazer de um está acima de tudo e todos?


A violência não vai acabar liberando a maconha ou outras drogas

Tem muita gente que fala que a liberalização da maconha vai fazer o tráfico retrair, acabar com a violência. Isso não tem sentido lógico. Quem compra de traficante obviamente financia a violência, mas o tráfico não vive exclusivamente de maconha, nem mesmo é seu principal produto de receita. Maconha é um dos produtos que menos gera lucro, mesmo tendo um lucro comparado maior. A receita gerada é muito menor que outras drogas como cocaína ou crack e até mesmo a pirataria (que até é socialmente aceita).

Para ter uma ideia, no Rio o lucro por quilo obtido pela cocaína é de R$20.000, do crack R$30.000. Mesmo com lucro de 1500% comparando o preço da compra e da venda, a maconha gera receita de R$5.000, isso porque a venda no varejo tem um dos menores valores praticados.

Como diz Bo Mathiasen, representante da UNODC (Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crimes), legalizar a maconha não vai trazer impacto algum sobre o tráfico, pois a droga só representa uma pequena parte dos lucro do crime organizado. O narcotráfico, aliás, não existe em função da maconha. Esse argumento então, de legalizar para combater o tráfico, é pura falácia.

Ainda em relação com outras drogas, a questão é que liberando todas, de modo hipotético, sem pensar nas consequências sociais e econômicas por causa da facilidade em viciar e tornar muitas pessoas doentes e/ou improdutivas, ainda assim o crime não acabaria, pois o processo de formação do crime é muito mais complexo, envolvendo toda uma estrutura social e econômica.

O mito da repressão

Um dos maiores mitos que muitos estão tentando tonar verdade é que a repressão é prejudicial, que isso gera mais violência. Rio e Juarez, no México, estão aí para provar... será?

Ninguém percebeu que não há a violência urbana no mesmo tipo em Oslo, em Londres, em Berlim, em Tóquio? Já perceberam que a violência extrema está associado a lugares onde o poder público deixou de estar? Cito periferia das grandes cidades brasileiras, Juarez, periferia de Los Angeles e Nova Iorque, etc. Já perceberam que onde há sociedade esquecida e marginalizada a bandidagem se aproveita? Seria isso por causa da repressão às drogas? Alguém é ingênuo de pensar que liberando as drogas, como muitos querem, o violência vai magicamente desaparecer e os problemas sociais irão simplesmente sumir?

O consumo é igualmente verdadeiro. Criou-se o mito que a repressão faz o consumo crescer. Mas será que são coisas conexas? Eu não tenho certeza.

Na Holanda onde se libera muitas drogas, não há violência, mas também não há problemas sociais extremos, como em outros países (alguém acha que Amsterdã é igual a Juarez?). A maconha, que é liberada, não tem um consumo baixo. Metade das pessoas entre 20 e 25 anos já fumou a cannabis sativa ou uma variação (como o skunk, ou skank, que é mais forte). E quase 20% dos adultos consomem regularmente! Muito acima da média mundial. Se ver os índices da ONU, onde a repressão é maior, há menos consumo, onde há mais liberdade o consumo é maior. O mesmo acontece até com drogas lícitas, como o cigarro.

O eficiente programa antidrogas sueco

O mais importante ainda é saber do programa antidrogas sueco. A Suécia tem o sistema mais eficiente, com alta repressão completado com muita educação.

A Suécia, nos anos 50, começou uma política de liberação de anfetaminas (principais drogas do mundo). O consumo então disparou. Nos anos 60 e 70 o governo decidiu então que a saúde da população deveria vir em primeiro lugar. Começou então a repressão e uma forte prevenção, que faziam parte a educação preventiva e todo um compromisso do Estado com a recuperação das pessoas.

Nos anos 90 houve um corte no orçamento. A repressão e a prevenção diminuíram, aumentando então o consumo de drogas. Nos anos 2000, voltou um forte esquema para fazer do programa sueco o que ele é hoje. O consumo de anfetaminas, maconha e outras drogas caiu muito por conta do compromisso do governo e do aparato do Estado com a sociedade. Agindo de maneira repressiva e tendo uma forte prevenção.

Hoje a Suécia é referência no combate às drogas. O país escandinavo pode se dar ao luxo de dizer que venceu a guerra contra as drogas, contradizendo muitos que dizem que a guerra contra as drogas está perdida - veja o documento da UNODC, Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime:

O resumo de tudo

Maconha faz bem? Faz pra fiz medicinais, para quem tem uma doenças em específico, mas para fins recreativos não. Ela chega a ser pior que o cigarro de tabaco. Causa doenças e pode levar a morte (câncer pode matar, acredite). É preciso que todos tenham clareza disso antes de tudo. Decisões com base no puro individualismo é burra e irresponsável.

Maconha deve ser liberada? Sim, mesmo a saúde sendo um bem jurídico indisponível e custando caro para os contribuintes pagar os malefícios, a liberdade de fazer o que bem entenda é muito mais importante. A pessoa deve ter o direito de definir seu futuro, mesmo que isso custe aos cofres públicos, pois esse é um preço que todos pagamos por viver em terras de liberdade (e liberdade até certo ponto é um bem mais valioso que a própria vida). Mas claro, tudo isso desde que não prejudique outros.

Deve haver um modelo que não permita que o prazer de uns prejudiquem terceiros. Com cigarro, e sua poderoso indústria bilionária, não foi possível isso. Se conseguirem fazer o que não foi possível com o cigarro, ótimo, senão, a sociedade vai pagar com sua liberdade e sua saúde.

E as drogas de maneira geral? Perdemos a guerra e por isso devem ser liberadas? De maneira alguma. Liberar as drogas de maneira geral é um erro. Quem quer ver cocaína, heroína, ópio, crack e outras drogas por aí, que podem viciar num primeiro consumo, conseguidas de maneira fácil?. Seria um caos social. Seria pior do que estamos vendo por aí, pessoas se transformando em coisas, perdendo a humanidade e a dignidade.

Tirar o usuário da boca da prisão, tratando como doente, como dependente químico e psicológico tudo bem, mas amenizar a repressão nunca. É irresponsável e fora da realidade.

A guerra em alguns lugares está perdida por incompetência e corrupção. Em muitos lugares não há vontade do poder público, em outros há má gestão e em outros há interesse que haja mais violência - é só lembrar de alguns políticos e magistrados envolvidos com o narcotráfico.

Se pegarmos como parâmetro o excelente modelo sueco, podemos ver que quando há competência e vontade, há solução.

36 comentários:

  1. Olha cara, muitas das pesquisas feitas em relação à maconha são tendenciosas. A maconha foi liberada por certos motivos, que não tinha nada a ver com "prejudicar a saúde" ou algo do gênero. Ela foi proibida por interesse da indústria de papel, de algodão, famarcêutica, entre outras. E para promover a segregação social, já que os típicos usuários do ínicio do séc. XX eram pertencentes às classes mais baixas. Após a proibição o governo dos EUA gastou bilhões em pesquisas para encontrar danos da maconha. Muito dinheiro e pouca coisa foi descoberta. Publicaram então pesquisas falsas ou não comprovadas, como "queima neurônio", "infertilidade" e o "câncer". Só queria falar que muito do que falam aí é tudo mentira; a maconha foi liberada porque faz bem pra humanidade. Fala sério, se ela fosse tudo isso que falam, eu estaria indo compra minha cannabis lá na farmácia, do lado dos tarjas pretas, pesados e viciantes; eu estaria comprando junto com meu combo McDonnalds, assim já foderia o corpo inteiro. Abraço

    ResponderExcluir
  2. Se FHC for eleito, basta apenas um Sim dele para ser legalizado...





    qual o problema de um cidadao de bem que trabalha, estuda, faz seus afazeres



    diarios consumir a onda dele e não fazer mal a nimguem??? sou contra aquela turma



    que se acha os "fodões" por usarem tais substancias...



    No mais o cigarro se não me engano é 11º droga que causa mais mau e tá ai legalizada



    o alcool nem se fala... Não devemos fazer o que o sistema quer, e sim o que a nossa



    ideologia manda....

    ResponderExcluir
  3. Opa, continue fumando maconha, daqui uns 30 anos veremos os efeitos em voce. Se tiver tudo bem, parabens voce estava certo.

    ResponderExcluir
  4. A maconha mata igual qualquer outra Droga seus maconheiros filhos da puta, vcs vão morrer td d overdose defendendo essa merda que destroi com muitas familias do Brasil e do Mundo.Tem que dar uma overdose no rabo desses otario que acha que maconha é bom,depois que dar uma overdose ne vcs vão ver se é bom dai vcs ta vão ta grintando no hospital '_Pq q eu fui fuma essa merda agoraa eu vou morrerrrrr ..... Eu só quero dar risada de vcs seus troxaa seis tem que morrer td seus diabedo

    ResponderExcluir
  5. Marcos, eu fiquei seriamente ofendido com o seu comentário, primeiramente pesquise sobre "overdose de maconha", depois venha debater, embora eu realmente não saiba se alguém do seu intelecto pode fazer isso, e também gostaria de ressaltar que todas as fontes de pesquisa indicadas aqui apontam para o mesmo site, o que diminui em muito a credibilidade das informações!
    Liberdade Sativa Lover! _|/_

    ResponderExcluir
  6. A verdade é que as pessoas só querem enxergar o que lhe é melhor!! Sem se ligar nos perigos que causam a si mesmo e ao próximo!! Eu sou do Rio de janeiro e moro no suburbio..e sei bem os efeitos que essas drogas vão causar quando forem liberadas!! Muito fácil falar da sua cobertura libera, e quem vive a realidade pergunta a eles em qualquer comunidade se gostariam que liberasse?
    pelo menos a maioria que eu conheço não quer..
    parabéns pela matéria ao autor.. de excelente qualidade!!

    ResponderExcluir
  7. Olha, acho que vejo bastante a realidade, pois maconheiro que sou, conheço muitos que também adoram uma erva. Não acho que maconha seja só benefícios, pelo contrário, tem pessoas que se sentem muito mal quando fumam, por que mexe bastante com o psicológico. Mas eu me sinto muito bem quando eu fumo um, e acredito que não faço mal à ninguem também. Não vejo problema nenhum em dar uns pegas, se você ve, é porque colocaram uma imagem marginalizando a maconha na sua cabeça; o ato de fumar um baseado é totalmente reprimido, sendo que não é absolutamente nada demais.
    Além disso, eu não obrigo nínguem a fumar comigo nem respirar minha fumaça. Fumo em algum lugar que eu me sinta bem, e com certeza esse lugar não vai ser no meio de um bando de hipócritas que condenam a natureza.

    ResponderExcluir
  8. E quanto a parte do seu texto de falar que é egoísmo eu fumar porque existem fumantes passivo, acho que é muito mais egoísmo da sociedade reprimir isso e, consequentemente, marginalizar a maioria da população, que se vê envolta de crimes e violência. Imagina quem mora na favela e convive com o tráfico e violência todo santo dia. Por acaso alguém que sente o cheiro do meu baseado sofre mais que ela?

    ResponderExcluir
  9. Não é por nada não, mas eu acho que é praticamente impossível de se falar em fumante passivo em locais públicos. Por mais que a cada esquina você sinta o cheiro de maconha, sei la, não é uma coisa que as pessoas fumam que nem cigarro, todo mundo em todo lugar. Fumante passivo, ao menos ao meu ver, é aquele que convive em um ambiente fechado com um fumante. Nessa situação sim há de se falar em males da fumaça. Eu, pessoalmente, não acho correto fumar na rua, acho que deveriam sim existir lugares próprios para fumar, ou em casa, e que deveria ser liberado o plantio. Mas isso por uma questão social, acho que se eu quero fumar nínguem tem nada a ver com isso entende, então não me preciso me expor na rua pra ser julgado.

    ResponderExcluir
  10. E outra, eu questiono bastante as informações do seu texto. Eu sei até que ponto a maconha é prejudicial ou benefíca pra mim. E não tenho a menor dúvida de que vou morrer de qualquer coisa, menos por causa de um baseado. Isso porque maconha só mata se você fumar centenas de baseados de uma vez. Aí você vai morrer por excesso de monóxido de carbono, e não de overdose de maconha, como vários pensam. Overdose de maconha não existe. E ta aí outro problema: muitos pensam que existe, muitos não tem a informação correta, muitos são contra mas não sabem nem o que é. Existem fontes que afirmam que maconha previne câncer; que ajuda pacientes a se recuperarem do crack e da cocaína. E cara, repressão nunca vai ser o caminho. Principalmente nesse país que repressão só serve para o pobre e oprimido.

    ResponderExcluir
  11. Se vc mora no suburbio, e convive com o tráfico, ta mais que na hora de mudar sua cabeça. Preferes que a bandidagem continue mandando por aí? Quando digo bandidagem, me refiro tanto aos traficantes quanto a policiais, políticos e a verdadeira máfia que ta por trás de tudo isso.

    ResponderExcluir
  12. Guilherme, eu vi que você postou um comentário no yahoo, e acho que essas pesquisas que você diz ser prejudiciais a saúde, estão equivocadas, leia por favor essa postagem no site do: G1 da Globo.com Vejá oquê um especialista fala a respeito da maconha, por favor gostaria, se você puder lêr, e depois de tirar as suas conclusões, editar a sua resposta la no Yahoo.
    aqui está o link: http://g1.globo.com/Noticias/Ciencia/0,,AA1353657...

    ResponderExcluir
  13. Priscila, eu sei que maconha usada em exesso faz mal e pode ser prejudicial a saúde, como qualquer coisa que se você estrapolar vai se dar mal. mais pense bem, maconha, é natural usada em modo social não passa de um anestésico, pessoas na italia e outros paises, usam a maconha como tratamento de cancer, você sabia disso? eu acho até ofencivo chamar maconha de droga, porquê o homem criou a droga, e a maconha quem criou ? antes de nós abitarmos a terra, ela já estava ali.
    por favor, acho esses comentários sem anexo e de pessoas desinformadas, que não procuram a verdade, só procuram no google assim: Maconha vs Cigarro. claro que maconha é mais forte que o cigarro, mais não pode ser nem comparado, augo industrializado com uma coisa natural. falam que maconha mata neuronios, já foi comprovada que "Maconha, não tem nenhuma reação toxica no cerébro" Isso é uma das coisas que é citada no G1 , na coluna de Daniele Piomelli, neurocientista e farmacologista, é um cara que estudou o assunto e estuda até hojê, então antes de criticar qualquer coisa procure se informar antes.
    abraços.

    ResponderExcluir
  14. Eu acho que se essas pesquisas tivese fundamento o governo já tinha "atacado" em rede nacional, e acabaria por exemplo com a marcha e "conversa que maconha não mata".
    pra uso medicinal é indispensavél tambem, concerteza, mais veja bem: maconha é mais cancerigena 20 vezes que o cigarro, certo?! não discordo! mais vejá vc, quantos cigarros de maconha fuma um maconheiro e quantos cigarros fumam um tabagista?
    creio eu que, quem fuma 2 maços de cigarro por dia, que é a média minima de fumantes de cigarro, tende a conseguir problemas de saúde bem maiores e em menor tempo, do que os fumantes de maconha, concordás ?
    não estou aqui pra dizer que ela não mata, ela mata sim, mais essas pessoas são equivocadas pra falar assim, porquê eles não querem enchergar a verdade, você já procurou saber, porquê a maconha foi proibida? procure se informar sobre isso, você vai vêr que tudo foi consequencia de ganancia por dinheiro do homem e mentiras.

    ResponderExcluir
  15. Na minha opinião a privação ou proibição de certas coisas, tras ao ser humano a vontade de querer, se fomos olhar a historia adão e eva foram privados e foram la e pecaram, a historia ja começa ai, a lberdade nao pode ser julgada pelo dinheiro ou algo assim todos tem direito de fazdr e usar o q lhe faz feliz, o importante é a felicidade o amor, creio que qualquer coisa pode ser quebrada com isso, temos q educar as pessoas ao uso isso sim seria uma forma politica correta, se vc for ver existe drogas (remedios) q se dizem ser bons, mas se tu usares em excesso trara forte consequecias, tudo na vida em excesso, ate BONDADE e BEM de mais, o MUNDO vive em uma harmonia em um equilibrio + e -

    ResponderExcluir
  16. [...] da série “Fora de Tema”. A explicação pode ser vista no primeiro post da série: http://sinapseslivres.com.br/2011/05/a-marcha-da-maconha-e-aliberalizacao-das-drogas/  Publicações relacionadas:II Seminário Internacional de Propriedade In... Dublagem de jogos [...]

    ResponderExcluir
  17. Adoro os mecanismos de defesa de Freud!...

    [...]Sinapses Livres » A Marcha da Maconha e a liberalização das drogas[...]...

    ResponderExcluir
  18. cannabis...

    [...]Sinapses Livres » A Marcha da Maconha e a liberalização das drogas[...]...

    ResponderExcluir
  19. As afirmações de que a suécia 'ganhou a guerra contra as drogas' é risível, assim como as afirmações de que 'a repressão solucionou o problema do tráfico em Juarez e no Rio', isso simplesmente não funciona assim, é economia básica.
    Tenho amigos suecos e diversas drogas são sim adquiríveis em seu território. Além do que os suecos têm altíssimas taxas de alcoolismo e fatalidades do álcool, pois esse se tornou o principal passatempo da população. O mesmo acontece com substâncias farmacêuticas. As taxas de auto-medicação e de superdosagem são altíssimas, pois o lobby cultural e econômico de indústrias farmacêuticas é muito forte.
    E nem Juarez e nem o Rio estão sequer tocando os pés da solução para o tráfico. A lei-magna da nossa economia é a lei da oferta-e-procura, não? Pois bem, há um VASTO mercado, de procura muito grande e constante. Mas ofertar esses produtos não é legalizado. Obviamente haverá o surgimento de um mercado negro a vender estes produtos a quem quiser comprar, seja isso o que for! Proíba a venda e uso de sabão em pó e semana que vem haverá gente traficando. Proíma a venda de palitos de dente e semana que vem já tem gente trocando tiro com a polícia por causa de uma caixinha deles.(um ligeiro exagero para fins cômicos, mas deu pra entender)
    E Amsterdan não está mais sofrendo dos problemas acima mencionados, estes foram originários de desequilíbrios na logística e organização do mercado pertinente, e não por esse ou outro efeito das drogas ou de sua legalização.
    E sim, legalizar combate a violência e fortalece a nação, diminuindo a aliciação de menores, extravio de armas, corrupção na polícia, gerando empregos e impostos, regulamentando um produto que atualmente é completamente liberado pra quem quiser comprar, sem qualquer controle de qualidade.

    ResponderExcluir
  20. Cigarro não é a décima primeira droga que causa mais mal, do ponto de vista de saúde pública, ela é a primeira, logo depois vêm o álcool, substâncias farmacêuticas, crack/cocaína e opiáceos.
    O tabaco mata aproximadamente 10 mil pessoas POR DIA no mundo.
    Não há um único caso de fatalidade ligada diretamente à toxicidade de qualquer componente da Cannabis.

    Alguns links: http://www.inca.gov.br/tabagismo/frameset.asp?ite... http://drugwarfacts.org/cms/Causes_of_Death http://images.mylot.com/userImages/images/postpho...

    ResponderExcluir
  21. Não existe overdose de maconha. Ponto final e não se fala mais nisso.
    Voce teria que literalmente fumar QUILOS da erva em MINUTOS para chegar a um nível remotamente tóxico de THC. Antes disso, obviamente, você morreria por asfixia devido aos gases(principalmente dióxido e monóxido de carbono) liberados na queima. Pode procurar onde você quiser, nem um mísero cientista de renome dirá o contrário.
    Por outro lado, se você comer 3 cigarros, estará correndo sério risco de vida por overdose de nicotina, levando a parada cardiorespiratória, sabia?

    ResponderExcluir
  22. Pode checar suas fontes, Cannabis NÃO É cancerígena e muito menos mais cancerígena ou tóxica ou perigosa que tabaco. Nem de longe.
    Na verdade, foi demonstrado que os vapores da erva retardam o progresso de diversos tipos de câncer, mais notadamente o de pulmão.
    Repito, Cannabis não é cancerígena por si só. As flores dessa planta não contém quaisquer cancerígenos relevantes em quaisquer quantidades relevantes!
    Fumar um baseado é tão cancerígeno quanto fumar orégano, ou respirar a fumaça de uma fogueira, coisa parecida.
    O que é cancerígeno é fumar, fumar >>>qualquer coisa<<<. A queima de material orgânico naturalmente gera compostos nocivos à saúde.
    Para quem gosta da erva, a solução é:
    -Usar um vaporizador, que não queima a erva, mas sim faz seus compostos relevantes 'evaporarem' num saco ao esquenta-la eletricamente a uma temperatura precisa
    -Fumar menores quantidades de erva mais potente
    -Utilizar outros meios de consumo, como por exemplo em bolinhos, ou cápsulas de óleo com um extrato de Cannabis, que pode ser feito em casa

    ResponderExcluir
  23. Concordo contigo em gênero, número e grau. Poucas drogas induzem à violência por si só. O que gera a violência social e o crime é a proibição.
    Exemplo clássico: Al Capone e a Lei Seca. Enquanto o alcool estava liberado nos EUA, estava tudo na santa paz, um ou outro bebum por ali, mas tudo bem. Foi só a Lei Seca do Álcool entrar em vigor nos anos 20 e surgiu toda uma rede mafiosa, criminosa e violenta sustentada sobre os pilares da proibição. O que antes gerava imposto e empregos passou a gerar prejuízo e mortes.
    O que seria de Al Capone se não fosse a proibição?
    Atualmente com a cannabis e outras drogas proibidas, o governo gasta dinheiro na patrulha, prisão e investigação da rede criminosa, inclusive facilitando a corrupção, a politização do crime e a criminalização da política. Também há a violência e a falta de controle de qualidade ou de venda(ou seja, qualquer garoto de 12 anos pode ir numa boca-de-fumo com 20 reais e comprar maconha, ou cocaína/crack)
    Com a legalização e regulamentação da Cannabis e outras drogas, seria gerado um comércio que renderia impostos aos cofres publicos, empregos, investimentos. Haveria um controle de qualidade e venda, ajuda adequada aos que porventura necessitassem. Haveria mais informação confiável a respeito dos verdadeiros efeitos, riscos e vantagens de diversas drogas, sendo para uso recreacional ou médico.

    O LSD(e também a mescalina e psilocibina) quando foi descoberto, foi tido como um grande trunfo para a neurociência e psiquiatria, até ser proibido por leis infundadas e boatos anti-científicos.
    A Cannabis era usada há 5000 anos atrás e continua sendo usada para diversos fins medicinais, de cólicas menstruais a alívio das dores do reumatismo.
    A Cocaína foi largamente utilizada como estimulante e anestésico, até ser criminalizada novamente por leis infundadas e injustas.
    O DMT(e as plantas que o contém) foi e é também largamente utilizado para fins medicinais e religiosos, considerado por diversos pesquisadores uma janela para a cura da mente.

    Estas e outras substâncias são, se corretamente utilizadas, ferramentas poderosas e remédios efetivos. A maioria delas deveria estar nas mãos de psiquiatras, anestesistas, clínicos-gerais, nutricionistas, oncologistas, e toda sorte de profissionais de saúde.

    E quando os riscos não são significativos, como no caso da cannabis, soa perfeitamente justo regulamentar também o consumo recreativo. Afinal, álcool e tabaco, drogas de longe muito mais perigosas são.
    E não adianta bater o pé. Vá pesquisar e poderá ver em alto e bom contraste preto-e-branco: a cannabis não é nem de longe tão perigosa quanto álcool ou tabaco.

    ResponderExcluir
  24. Na verdade, se você observar e ler os gráficos e estatísticas atentamente, perceberá que não se tratam de estatísticas por consumo global, mas sim estatísticas corrigidas e escaladas de acordo com sua predominância de uso.
    Este argumento de que tabaco e alcool matam mais porque mais gente usa é velho, não faz sentido algum frente aos dados. Tá cheio de gente por aí PROCURANDO alguém doente por causa de cannabis, mas simplesmente não se acha algo que se sustente.
    Largue do osso e admita o que já é óbvio. Alcool e tabaco são muito mais perigosos do que cannabis e ponto final.

    ResponderExcluir
  25. Já disse: as pesquisas que o senhor disponibilizou estão desatualizadas e foram em grande parte desbancadas.
    Alguns itens mais recentes: http://www.labnews.co.uk/news/cannabis-destroys-c... - um dos vários links falando sobre os avanços da oncologia usando a cannabis http://cancerhelp.cancerresearchuk.org/about-canc... - um bom link novamente confirmando o que eu disse: a cannabis não contém quaisquer cancerígenos relevantes em quaisquer quantidades relevantes. O que é cancerígeno é a fumaça da cannabis. Isso pode ser circundado usando um vaporizador, ou extratos/culinária.

    Já o tabaco, mesmo in natura, é potencialmente perigoso e claramente cancerígeno, por exemplo o rapé e o tabaco mascado: http://www.cancer.gov/cancertopics/factsheet/Toba...

    ResponderExcluir
  26. Não, não, a Suécia não tem um dos menores índices de alcoolismo, ela tem um baixo nível de VENDA de álcool. Com alguma pesquisa, você verá que na Suécia é muito comum que jovens comprem e consumam alcool em países vizinhos, onde há menos fiscalização e os produtos são mais baratos. É também muito comum a produção de "hembränning", uma espécie de cachaça ilegal e caseira produzida com destiladores improvisados. Tive a oportunidade de permanecer na Suécia por 8 meses e é bem aparente o alto consumo de álcool, especialmente em cidades de médio e pequeno porte.

    E sim, eu digo de peito aberto que os problemas de violência no Rio e em Juarez são em grande parte decorrentes da proibição! Quem gera a violência é o tráfico, que só tem força porque tem o monopólio da venda de produtos de alta lucratividade e mercado muito extenso. Regulamentar não vai fazer o crime acabar, muito menos solucionar todos os problemas sociais, mas é um grande passo para enfraquecer o tráfico e fortalecer o governo.
    Muitos dos problemas sociais tomam raízes na marginalização do tráfico, inegavelmente. Ao criminalizar as drogas, cria-se um mercado paralelo ilegal que é preenchido por pessoas de menor renda, e rapidamente é gerado um estigma tanto aos locais onde se realiza este comércio como à condição social de quem nele trabalha. Pergunte a um morador de favela se é fácil arranjar um emprego num escritório, mesmo com currículo bom. Não, não é, porque os empregadores têm em sua mente que quem mora em favela é traficante, bandido e marginal. Sim, é sério, essa mentalidade encontra-se em pleno vigor do Brasil.
    Com a regulamentação, não só enfraqueceria-se o tráfico como geraria-se renda para o governo que poderia ser investida em educação e segurança para a população.

    É um pote de ouro que os governos não só fingem que não vêem, mas ainda insistem em quebrar os dedos do pé chutando.

    ResponderExcluir
  27. QUE ABSURDO ESSES ESTUDOS SÃO FEITOS COM DOSES DE 50 CIGARROS POR SEMANA OU SEJA 200 CIGARROS POR MÉS 1 CIGARRO A CADA HORA QUEM FUMA MACONHA ASSIM?? ISSO NÃO É BRINCADEIRA FAZ PARTE DE UMA RELIGIÃO. ELES QUEREM DE QUALQUER JEITO ACHAR PROBLEMA AONDE NÃO HÁ!!! ABRAM SEUS OLHOS IRMÃOS E VEJAM OQUE ESSE GOVERNO CONTROLADOR ESTÁ FAZENDO COM A SOCIEDADE IMPONDO OQUE ELES ACHAM QUE É CERTO..


    FAÇA A SUA PRÓPRIA MENTE NÃO DEIXE QUE OS OUTROS FAÇAM SUA CABEÇA!!!!

    ResponderExcluir
  28. Basta imaginar o seguinte: DVDs e CDs originais e piratas. Qual é mais barato? Qual está "na lei" e qual está "fora da lei"? E qual é o mais comprado?

    Imaginar que a liberação da maconha faria o tráfico diminuir é inocência, beira a burrice. O consumo legal vai ser controlado e mais caro, devido aos impostos exorbitantes que existem no Brasil, e o produto ilegal dos traficantes vai continuar a existir.

    Pensando um pouco mais, quem iria fabricar a maconha legal? Se eu fosse dono de uma fábrica de cigarros, vendo o meu produto perder consumidores e sair de moda, eu logo seria um dos primeiros a me adaptar e vender a maconha legalizada. Talvez eu até financiaria alguns lobbystas para convencer a população a fazer marchas pedindo por isso.

    ResponderExcluir
  29. Desde os tempos das cavernas o homem sempre alterou sua mente de uma forma ou de outra (drogas ou religões). Há mais ou menos 100 anos começaram as restrições e uma guerra as drogas que vem fazendo cada dia mais vítimas. A "Guerra contra as drogas" promovida pela ONU e EUA é um fracasso, tá na hora de mudar.

    ResponderExcluir
  30. Perae....quer dizer que marcha da Maconha não seria apologia ao uso de drogas e ao crime? Isso quer dizer que, se eu quiser fazer uma marcha em homenagem a Rudolf Hess (líder e importante membro do partido nazista) eu não estaria fazendo apologia ao nazismo que também é crime? Então eu posso fazer isso sem problema nenhum?

    ResponderExcluir
  31. Sinceramente, eu nem me dei ao trabalho de ler todo o post ou abrir todos os links que direcionavam às páginas de notícias sobre a cannabis, e não o fiz porque logo no começo já encontrei erros completamente grotescos!
    Sim, a Cannabis pode desencadear uma esquizofrenia precoce, mas isso ocorre em pessoas que já tem essas propenção, portanto a maconha faz com que esse processo seja adiantado, mas seria algo que já aconteceria mais tarde. O outro é o estudo sobre o THC causar danos cerebrais, você pode ver que os estudos são de anos atrás, na época em que, para acelerar o processo, eles faziam macacos receberem um tanto de fumaça de maconha equivalente a 40 baseados de uma só vez, então eles tinham danos cerebrais por falta de oxigenação no cérebro e não pelo efeito do próprio THC. E sim, a maconha pode causar câncer de garganta ou de pulmão, porém isso não se deve às substâncias, mas sim à fumaça que é inalada muito quente e atinge essas áreas, a própria Cannabis é, em alguns lugares, usada para DIMINUIR as dores de tumores, sem agravá-los mais.
    Acho que é muito fácil você manipular os dados ao seu favor, ou deixar de pesquisar os bens que essa plantinha pode trazer à sociedade e fazer com que cada um tire suas próprias conclusões. Vejam o percentual de pessoas que morrem ao consumir álcool e tabaco, então depois vejam o percentual dos consumidores de maconha. E afinal de contas, se a maconha fosse tão maléfica ao desenvolvimento intelectual, a faculdade da USP não seria considerada a maior do país, já que o consumo de maconha dentro do próprio campus já é considerado "normal" entre alunos e funcionários.

    ResponderExcluir
  32. Caro Maya Maconheiro,

    Faça um favor a si mesmo: LIMPE-SE!

    Pegue papel higiênico e limpe a sua boca, pois ela está mais suja de b0$t@ que o seu esfíncter!

    ResponderExcluir
  33. Agora Me Fala 1 Pessoa que morreu com MACONHA ! ? Com Álcool,Cigarro e etc ja vi gente morrer engasgado com yakut mais nunca com Maconha !

    ResponderExcluir
  34. Coloca no seu texto a 2ª mulher mais velha do mundo, ela fuma cannabis todos os dias ( "a.... não ... isso é algo distinto") . Essa Droga do demônio regulariza todo o apetitve que é vital.

    Temos testemunhos de médicos que abordam o seguinte : que quando o assunto é Maconha; nós passamos por uma lavagem cerebral.
    O que existe exatamente é uma Grande Verdade e uma Grande mentira.

    ResponderExcluir
  35. Cara, nem me dei o trabalho de ler tudo, logo de cara já achei merda pra caralho sem noção! Pow, me diz uma coisa então, pq em mais de 10.000 mil anos de uso da maconha, não se tem se quer 1 único registro de morte ocasionada pelo uso dela? ;) , ata, desculpa ai, mas não fala merda não seu burgues safado! Um copo de café faz mais mal que um baseado! E outra, maconha não vicia, e ela é mais benéfica que maléfica! Outra, ela não causa demência nem aqui nem na casa do caralho, pois os mais maconheiros da sociedade, são advogados, médicos, juízes, psicólogos, esses são os maconheiros e garanto que não são nem um pouco dementes. A maconha é uma planta natural, é a única droga que inspira a amizade, pois a primeira coisa que você faz quando dá uma tragada é passar pro seu amigo mais próximo o baseado. Essa história de que maconheiro é lerdo é mito porra, só se faz de lerdo os otários que querem bancar o esteriótipo de maconheiro lerdão, pq acham legal, mas isso nada tem a ver com o efeito da maconha. Brother, to no 5 período de administração, trabalho a 2 anos como administrador de uma empresa de malhas, ando de long, me exercito, treino muay thai, namoro quase todo dia, tenho a saúde de um cavalo, e fumo maconha sempre que dá a mais de 6 anos! Então pensa bem antes de falar merda valeu parceiro?!

    ResponderExcluir