Você dentro de grandes pesquisas científicas: Projetos de Computação em Grade

Pesquisas são importantes para o desenvolvimento humano, mas recursos financeiros são limitados. Sociedades como de Star Trek, que vivem prioritariamente para o desenvolvimento humano e para a formação de capital, são coisas de ficção (e você pode ser taxado de comunista se fizer alguma proposta do tipo). Mas é possível qualquer um contribuir para o bem do mundo, sem sair de casa, emprestando tempo de processamento de seu computador.

Você pode ajudar o programa SETI de casa
Pesquisas científicas são caras, muito caras. O salário dos pesquisadores são relativamente altos - deveria ser mais, sem dúvida - e o custo dos equipamentos são gigantescos. Só um supercomputador para processar informações custa milhões de dólares.

Mas não pense nisso como um gasto mas sim como um investimento. É possível ver a clara relação direta entre PIB e desenvolvimento humano com investimento em pesquisas. Aliás, esse último, desenvolvimento humano, é o que realmente importa, pois podem-se descobrir achados incrível que mudam a vida de todos, como conseguir a cura de doenças ou conseguir desvendar mistérios da física que irão derivar produtos e serviços essenciais.

Como em pesquisas é preciso processar uma grande quantidade de dados, computadores são obrigatórios. Se a pesquisa for complexa, caros supercomputadores são necessários. O milagre então acontece com programas de computação distribuída. Com esses programas reduzem-se custos com caras máquinas extras e manutenção e aumenta a capacidade computacional.

Tudo acontece dividindo "toneladas" de dados para milhares de pessoas pelo mundo inteiro. Cada computador pessoal faz um pouco do processamento e manda os resultados de volta. Milhares e até milhões de pessoas contribuindo forma uma rede de processamento comparável a supercomputadores.

E um dos mais conhecidos programas de computação em grade é o BOINC, Berkeley Open Infrastucture For Network Computing, desenvolvido pela Universidade de Berkeley. Com ele é possível fazer parte de vários projetos que vão desde achar a cura para o câncer e a AIDS como encontrar vida em outros planetas ou estudar as variáveis climáticas. Veja exemplos:

  • World Community Grid - De autoria da IBM, o projeto visa criar o maior supercomputador público para pesquisas. No World Community Grid pode-se encontrar projetos para o câncer, AIDS, proteoma humano, distrofia muscular, energia limpa, dengue, Zika e outros.
    Inscreva-se aqui: http://join.worldcommunitygrid.org/?recruiterId=699126
    .

  • Folding@home - Estudo de proteínas. Com esse estudo é possível entender o processo de formação de proteínas. Isso vai ajudar a encontrar formas de prevenção, formulações de tratamentos e quem sabe encontrar a cura para doenças como Alzheimer, Parkinson, fibrose cística, câncer e outras doenças.
    Mais sobre o projeto aqui: http://folding.stanford.edu/Portuguese/Main
    .

  • Rosetta@home - Estudo de proteínas assim como Folding.
    Veja mais no site oficial: http://boinc.bakerlab.org/rosetta/
    .

  • Malaria Control - Malária mata 3 milhões de pessoas ao ano. É uma doença endêmica principalmente nas áreas mais pobre do planeta, como a África, Ásia e o norte do Brasil. Na África ela mata uma criança a cada 30 segundos!.
    O projeto da Universidade de Genebra tenta processar informações que vão ajudar no combate à contaminação e na descoberta de vacinas eficientes.
    Mais sobre os projetos de doenças tropicais aqui: http://www.swisstph.ch/
    .

  • ClimatePrediction.net - Para quem não estava na Terra nos últimos anos e não sabe, as mudanças climáticas já são responsáveis pelas maiores catástrofes humanitárias dos últimos séculos. Está cada vez mais difícil prever secas e tempestades que matam e desabrigam milhões de pessoas. Se não bastasse o clima enlouquecendo, a previsão climática é uma das análises mais difíceis no mundo científico. As variáveis são tão complexas de supercomputadores dos mais potentes do mundo são obrigatórios.
    Página do projeto: http://climateprediction.net/
    .

  • LHC@home - O mais famoso acelerador de partículas do mundo pede sua ajuda para processar informações do CERN. Se você se perdeu na selva e não sabe sobre o CERN e seu Grande Colisor de Hádrons, leia essa reportagem do O Globo que ajudará a entender: http://glo.bo/qHdlpi
    Sobre o projeto: http://lhcathome.cern.ch/
    .

  • Orbit@home - Vocês não tem ideia de como o espaço é perigoso. Muitas agências espaciais observam nosso perímetro em busca de ameaças. A NASA, por exemplo, tem o programa Near Earth Object Program, que analisa riscos de impactos de objetos com nosso planeta.
    O grande problema é que o espaço é gigantesco. Programas como o Orbit usa a computação em grade para ajudar no monitoramento de objetos (e sem o dedo militar como acontece na NASA).
    Veja o site oficial: http://orbit.psi.edu/
    .

  • Einstein@home - Com a grade o projeto busca mais capacidade computacional para procurar no espaço praticamente infinito do universo pulsares - que são estrelas de nêutrons já definhando, altamente magnetizadas, que gira e isso faz emitir pulsos. Na Nebulosa de Caranguejo existe um - e outros objetos que podem emitir ondas gravitacionais.
    Mais sobre o projeto aqui: http://einstein.phys.uwm.edu/
    .

  • SETI@home - SETI é um dos projetos mais ambiciosos da Terra. Como a própria sigla significa, Search for Extraterrestrial Intelligence Institute, ele busca todo tipo de sinal de rádio no universo, mas seu principal interesse são sinais de rádio "inteligente", vindo de civilizações extraterrestres.
    Esse ano o projeto recebeu um duro golpe. A "fazenda" de antenas,  a Allen Telescope Array ou ATA, construída com dinheiro de Paul Allen, co-fundador da Microsoft, foi colocada em estado de hibernação por falta de recursos. Os principais contribuidores, o governo federal, com uma dívida passando das dezenas de trilhões de Dólares, e a governos estadual (Califórnia), com uma dívida pública passando de dezenas de bilhões, cortaram o orçamento para a manutenção da ATA, o que é justo, afinal, por que programas sociais tem que ser sacrificados mas a busca por hipotética vida em outros planetas não?
    De qualquer modo, o projeto continua, com antenas infinitamente menores e sem comparação ao parque ATA. E você pode contribuir, se achar interessante.
    Veja o site do projeto:
    http://setiathome.berkeley.edu/
    .



Download e instalação do BOINC


Se você usa uma boa distribuição Linux, como Ubuntu, vai encontrar o BOINC no seu gerenciador de pacotes, como a Central de Programas. Basta procurá-lo lá e clicar para instalar.

Se usa o Windows ou o Mac OS X, terá de ir ao site oficial e baixar o programa:
http://boinc.berkeley.edu

Usando


Após a instalação é só escolher o programa de pesquisa desejado. Depois pode ajustar como quer que o BOINC funcione, escolhendo quanto usará de processamento e depois de quanto tempo com o computador inativo ele ativará.

Vá em "Ferramentas" e em "Adicionar projeto..."
Vá em "Options" e "Preferência de computação"

2 comentários:

  1. Entrei agora tbm no "Rosseta@home" e no "Malaria Control" :)

    ResponderExcluir
  2. Pena que o Folding@home acabou no PS3 !

    ResponderExcluir