Caso Gradiente vs Apple. Quem tem razão?

Foi a Gradiente anunciar o lançamento do seu smartphone chamado Gradiente iphone que a empresa virou piada internacional. Ora, uma empresa brasileira usando o nome mundialmente conhecido para vender é algo que beira o absurdo, não é mesmo? Não é bem assim.
iphone da Gradiente

1 comentários:

Ofensiva contra Gaza faz Anonymous realizar ofensiva contra Israel

Com a ofensiva chamada de "Pilar da Defesa" o Estado de Israel iniciou uma operação de caça a palestinos que comandam o Hamas, grupo político extremista que tem um braço militar atuante. A ideia parece boa, não é verdade? Elimine os cabeças que a paz vem. Essa é a lógica israelense.

0 comentários:

Linux Foundation vai comprar chave da Microsoft para UEFI Secure Boot

A Fundação Linux anunciou que o problema criado pela Microsoft estará resolvido em breve. Não, não trata do respeito à livre concorrência e às pessoas por parte da empresa fabricante do Windows, mas de uma solução final que o Conselho Consultivo Técnico adotou para que todas as distribuições Linux não sejam prejudicadas pelo sistema de segurança da Microsoft.

1 comentários:

Google não é paladino da Liberdade de Expressão

Candidato é criticado em vídeo no YouTube. Justiça Eleitoral decide que o vídeo deve sair do ar. Google nega-se, alegando o direito constitucional à Liberdade de Expressão. Por desobedecer ordem judicial, executivo responsável pela empresa é preso. Google e o executivo viram heróis e o Governo (em sentido amplo, não o Executivo) vira vilão. Mas será que a lógica é tão maniqueísta assim?

1 comentários:

Adware no Ubuntu?

Canonical anunciou que irá acrescentar uma nova funcionalidade ao Ubuntu, a exibição de produtos da loja online Amazon dentro do menu Unity, através de uma lente específica.

Lente Amazon do Unity do Ubuntu

3 comentários:

Apple ganha, todos perdem

Finalmente o Julgamento do século, no mundo da tecnologia, aconteceu. Depois de um prolongado litígio entre Apple e Samsung, por conta de divergências de patentes, o júri de um Tribunal Federal localizado em San Jose, Califórnia, vizinha da Apple em Cupertino, decidiu toda a questão neste dia 25 de agosto de 2012. O resultado? Vitória da Apple, sendo que a que empresa sul-coreana terá que pagar em indenização mais de US$ 1 bilhão para a empresa da maçã mordida e as custas do processo, que podem chegar aos milhões de Dólares.

1 comentários:

Depois do Android, a Microsoft começa a cobrar por patentes do GNU/Linux

Depois de começar a cercar as fabricantes de smartphones que usam Android (que é um sistema Linux), para cobrar seu uso, alegando (mas nunca provando) que o sistema do robô verde viola suas patentes, a Microsoft começa a cercar desenvolvedores do GNU/Linux para ganhar dinheiro com sistema dos outros.


4 comentários:

Facebook monitora bate-papo, no melhor (ou pior) estilo "1984"

Você está no bate-papo, no mensageiro instantâneo, falando qualquer coisa que seja, desde as atrocidades feitas por Israel, até o escândalo da censura feita pelo Google e Veja para esconder o envolvimento da revista com Carlinhos Cachoeira, ou, quem sabe, falando simples "sacanagens" com alguém aleatoriamente (por que não?). Mas alguma palavra, alguma frase, uma conversa qualquer, chama atenção de um algoritmo. Sua conversa está sendo vigiada por um "robô", que decidirá se você é ou não é perigoso.


O juiz mecânico, que estava de olho, dará atenção à sua prosa e, com todo sua inteligência binária, poderá decretar a quebra do sigilo, permitindo que pessoas de uma empresa privada passe à vigiá-lo. Sua privacidade e intimidade são violentadas.

Seria intrigante se fosse em um livro, como "1984" de George Orwell. Mas a ficção cada vez avança sobre a realidade. E o "Grande Irmão" dessa vez é o Facebook.



Facebook já está monitorando suas conversas através de um primeiro filtro, automatizado, e um segundo, humano. E segundo a empresa, é para seu bem, é para o bem de seus filhos e o bem de todos.

A empresa privada Facebook, com objetivo de proteger o mundo de vilões, está invadindo a privacidade e a intimidade de todos. Diz a empresa que os resultados já podem ser vistos.

Uma garota da Flórida, de 13 anos de idade, foi salva de um predador sexual, graças ao sistema de monitoramento. O sistema detectou a atividade suspeita e avisou um funcionário do Facebook, que leu a conversa pessoal e avisou a polícia. Nem deu tempo do homem de 30 anos encontrar-se, no dia seguinte, após à aula, com a menina.

Uma garota inocente foi salva e muitos aplaudem e agradecem: "Facebook, obrigado por tomar conta de minha família".

O preço por falta de diálogo na família e da educação doméstica negligenciada é este. E pouco importa se a maior parte (quase todos) dos abusos à crianças e adolescente acontecem com alguém conhecido e principalmente de seu convívio.

Privacidade e intimidade, protegidas em qualquer Constituição, agora são vistas como um mal. "Quem não deve, não teme", dizem uns. "Se é para nosso bem...", dizem outros.

Mas que bem é esse?




O certo é que durante séculos a humanidade lutou por seus direitos, incluindo a privacidade e a intimidade. Quando ditadores tomam o poder, a primeira coisa que fazem? Vigilantismo. Retirar a privacidade é essencial em um Estado Totalitário.

A privacidade é tão importante que é declarada nas Constituições como Direito Fundamental. Em muito lugares até protegida por cláusula pétrea, ou seja, um direito que sempre será direito e ninguém pode retirar.

O direito, então, é pessoal, é de cada pessoa. É ela que decide se quer ou não, e não uma empresa. O que não acontece no caso atual. É o Facebook que decidiu por você.

Alguns dizem que somos nós que aceitamos perder a privacidade quando entramos na rede social, mas não é bem assim. Perdemos a intimidade quando publicamos fotos íntimas para todos verem. Perdemos a privacidade quando conversamos pelo mural ou quando damos um check-in e mostramos onde estamos. Escolhemos perder a privacidade.

No entanto, em uma conversa privada, a conversa é privada. Não escolhemos ser monitorados, vigiados. Meu direito de privacidade é meu. Seu direito de privacidade é seu. Você escolhe o que fazer com ele. Mas o Facebook não deu essa escolha. Ele decidiu por si o que fazer com meu e seu direito.

Caso alguém diga que "foi você que aceitou o contrato" (vamos supor, pois não está escrito em lugar algum), pouco importa. Não se pode condicionar um serviço em troca de garantias fundamentais. O Facebook não tem necessidade de monitorar as conversas privadas para funcionar. É diferente de alguém que tira fotos sensuais para uma revista ou vai a um estádio de futebol. Não se pode exigir privacidade nessas condições. Mas conversas pessoais, privadas, pode-se. É meu direito e seu direito e qualquer contrato que exija possuí uma cláusula abusiva, pois usa de uma vantagem, a força de estar fornecendo um serviço do seu interesse, para exigir algo que não está em negociação.

Estado Democrático de Direito é incompatível com o vigilantismo que tira Direito Individuais e Fundamentais
O pior de tudo é que muitos apoiam a medida, mas fazendo isso usando a lógica do "duplipensar". No livro "1984", é mostrado essa maneira de aceitar duas ideias contraditórias. Hoje muitos não querem viver em uma Coreia do Norte, mas apoiam medidas típicas de ditaduras. Elas parecem não entender que um Estado Democrático de Direito não é compatível com o vigilantismo que o Facebook está fazendo. Certas pessoas não conseguem entender que se a invasão de privacidade é apoiada, em nome de qualquer causa, então você quer viver obrigatoriamente em um Estado Totalitário, típico de Hitler e Stalin.

Espero que realmente as pessoas entendam que a privacidade e intimidade não são protegidas por capricho, sendo algo bobo. Espero que todos entendam que elas são essenciais para a formação do indivíduo e da sociedade. Não existem pessoas sem privacidade e intimidade. E não existe um Estado Democrático de Direito sem esse Direito Fundamental.

Com informações de: Tecnoblog

3 comentários:

WikiLeaks: censura econômica de MasterCard e Visa foi ilegal

Ontem a organização WikiLeaks teve um das maiores vitórias dos últimos tempos. O Tribunal de Reykjavík decidiu que o bloqueio econômico imposto pela empresa Valitor, operadora das bandeiras Visa e MasterCard na Islândia, é ilegal, e ordenou a imediata liberação das doações, sob pena de multa em caso de descumprimento.



0 comentários:

Marco Civil da Internet: O que é e o que eu ganho com isso? [Atualizado]

Hoje vai ser votado o Projeto de Lei 2126/2011, ou como é conhecido, o Marco Civil da Internet. Muitas pessoas ainda não não entenderam o que é o projeto e qual a repercussão na vida de cada um. Uns até confundem o Projeto de Lei como tentativa de censura da internet, como se regulamentação fosse cerceamento de direitos, quando é justamente o contrário.


2 comentários:

Wikileaks: Golpistas do Paraguai estão envolvidos com o narcotráfico

Ontem o Senado paraguaio aprovou em poucas horas um dos maiores golpes de Estado na América Latina dos últimos tempos. Talvez este veja maior até do que sofrido por Hugo Chávez em 2002, quando os conservadores da Venezuela uniram forças com a RCTV, CIA e o governo da Espanha [1] para dar um golpe em um governo eleito democraticamente (lembre-se que não é questão de gostar ou não de Chávez). Maior pois agora o Golpe de Estado está disfarçado, fazendo os mais desavisados ou os ingênuos pensarem que tudo foi feito dentro de um contexto político "justo" e dentro da legalidade. O que não foi, claro.

 Horacio Cartes, mentor do Golpe de Estado contra Fernando Lugo

4 comentários:

As pragas dos Drones usarão Linux

Marinha dos EUA anunciou que trocará o sistema de controle dos drones. A US NAVY trocará Windows por Linux. O motivo da troca é questão de segurança: uma praga virtual estava atacando o sistema da praga maior, os drones militares. A empresa Raytheon, ganhadora do contrato de US$28 Milhões, será incumbida da mirabolante tarefa de combinar a licença GPL do Linux com os segredos dos sistemas militares.


0 comentários:

Comentários sobre o ciberterrorismo estatal

Está sabendo das práticas terroristas praticadas pelos EUA e Israel usando tecnologia? A maioria das pessoas não tem ideia sobre o assunto. Entenda como grandes Estados investem em ciberterrorismo.


Stuxnet


Stuxnet foi a primeira praga do tipo encontrada. Já em 2010 empresas de segurança como Symantec e Kaspersky falavam que o vírus só poderia ser feito por um Estado, por ser muito complexo, diferente de tudo visto até hoje, e não ter um alvo comercial, mas alvos políticos bem definidos: usinas nucleares do Irã. A praga destruía as centrífugas e partes dos reatores. A Symantec chegou a afirmar, na época, que o Stuxnet estaria sendo desenvolvido por Israel, pelo código apresentar certas "assinaturas".

Há poucas semanas o The New York Times publicou uma reportagem que confirma o envolvimento dos EUA e de Israel com o atentado terrorista feito contra o Irã.

Leia o post sobre o assunto aqui:


Ei! Terrorismo?


Alguns perguntaram por que eu chamei de terrorismo. Ora, porque foi. O que foi feito foi um ataque, bem planejado, ilegal e usando a força, para destruir estruturas do Estado e desestabilizar um programa governamental legítimo (independentemente se você concorda ou não com o programa nuclear do país persa). Então o que aconteceu foi um ataque terrorista.

Duqu e Flame


As outras pragas da mesma magnitude do Stuxnet. Duqu pode ser considerado uma evolução do Stuxnet. É mais poderoso e suas falhas foram corrigidas. É praticamente impossível que o Duqu não seja da mesma equipe.

Flame, no entanto, é totalmente diferente dos dois. O objetivo dele é roubar dados e interceptar comunicações. Mas as diferenças param por aí. Ele tem grande interesse pro arquivos de  CAD e documentos relativos a engenharia. O alvo primário, como sempre, foi o Irã e suas estruturas estratégicas. De acordo com o The Telegraph quase 2 centenas de estruturas críticas no país persa já foram contaminadas.

Flame ainda tem um comportamento muito interessante. Ele está programado para se desativar e apagar seus rastros. O objetivo é não deixar pistas para  alguém analisar. A Kaskersky, no entanto, alertou para o comportamento estranho da praga. Ela, no dia 9 de maio, dias antes de se tornar pública, recebeu uma atualização e uma ordem urgente de "suicídio".



E a Microsoft?


Flame usou autenticação da Microsoft para se propagar. Ela entrou pela atualização do Windows, sem ser detectado.

Levantei a hipótese de coação feita pelo governo dos EUA, como aconteceu com outras no caso Wikileaks. A pressão estatal é tão grande que não tem como dizer não.

Num primeiro momento pensei: "certificados digitais são tão importantes e os engenheiros de segurança  da Microsoft e das empresas certificadoras são tão qualificados que é impossível cometerem um erro que pode comprometer até a estrutura econômica do mundo".

Bom, estava enganado. Coagir é mais fácil e eficiente, mas para um ataque terrorista estatal não seria o melhor método, pensando melhor. O que eles fizeram foi, aparentemente, fraudar a autenticação do sistema Windows com um certificado falso. O Flame explorou uma falha no método de autenticação da Microsoft.

Então corrigindo o que falei em vários lugares, não foi uma coação seguida de cooperação forçada, mas uma exploração de uma falha, o que é pior ainda, pois alerta sobre a debilidade dos sistemas de segurança nos computadores pelo mundo.

Indícios não são especulações


Não há confirmação oficial sobre a origem das pragas, muito menos do Flame. Então não podemos afirmar a origem dela e sua função ciberterrorista? Nada disso. O que está acontecendo não são especulações, mas indícios que são possíveis deduzir que um Estado está acatando de várias maneiras possíveis estruturas críticas de outro país.

Stuxnet e Duqu são incontestáveis sua origem. Os indícios são fortíssimos e não precisa de uma confirmação oficial. Por dedução lógica e analisando a série de evidência o Flame também seria de mesma origem.

No Flame há um modus operandi; uma complexidade característica, como se fosse uma assinatura da equipe de desenvolvimento; um lançamento num período próximo de tempo; uma alvo político, e não comercial, idêntico ao Stuxnet.

O resumo de tudo pode ser feito assim:

  • Stuxnet e Dequ:  objetivo é destruir ou comprometer as estruturas nucleares e críticas do Irã;

  • Flame: roubar o maior número de informações sobre o programa nuclear e estruturas críticas do Irã.
Não há como dizer que o Flame não veio dos EUA e não seja apoiado por Israel (o maior interessado na história). Os indícios são fortes demais para se achar que isso seja mera especulação.



---

Referências e links para informações complementares:

Opera Mundi: “Com ajuda de Israel, Obama usa hackers para atacar programa nuclear iraniano” > http://operamundi.uol.com.br/conteudo/noticias/22198/com+ajuda+de+israel+obama+usa+hackers+para+atacar+programa+nuclear+iraniano.shtml

IDG Now!: “Especialistas apontam Israel como possível origem do vírus Stuxnet” > http://idgnow.uol.com.br/seguranca/2010/09/30/especialistas-apontam-israel-como-possivel-origem-do-virus-stuxnet/

IDG Now!: “Stuxnet foi feito para sabotar centrífugas de urânio, diz Symantec” > http://idgnow.uol.com.br/seguranca/2010/11/16/stuxnet-foi-feito-para-sabotar-centrifugas-de-uranio-diz-symantec/

Al Jazeera: “Cyber attack ‘targeted Iran’” > http://www.aljazeera.com/news/middleeast/2010/09/2010924201618637799.html

Opera Mundi: “Irã: relatório da AIEA sobre descoberta de urânio prova que programa nuclear é pacífico” > http://operamundi.uol.com.br/conteudo/noticias/22081/ira+relatorio+da+aiea+sobre+descoberta+de+uranio+prova+que+programa+nuclear+e+pacifico.shtml
SOL: "Autores do Flame dão ordem ao vírus espião para se desactivar" > http://sol.sapo.pt/inicio/Tecnologia/Interior.aspx?content_id=51494


Time: "Finder of Flame Virus Tells Israel to Stop Before It’s Too Late" > http://world.time.com/2012/06/06/finder-of-flame-virus-warns-israel-to-stop-before-its-too-late/

VNews: "'Flame' se infiltrava como atualização do Windows, diz Symantec" > http://www.vnews.com.br/noticia.php?id=122241

G1: "Vírus 'Flame' tinha assinatura digital da Microsoft, alerta empresa" > http://g1.globo.com/tecnologia/noticia/2012/06/virus-flame-tinha-assinatura-digital-da-microsoft-alerta-empresa.html



CIO: "Cuidado: supervírus Flame usou certificados falsos da Microsoft" > http://cio.uol.com.br/noticias/2012/06/05/cuidado-supervirus-flame-usou-certificados-falsos-da-microsoft/

0 comentários:

Microsoft pode cobrar para deixar você instalar Linux

Você comprou um computador e você tem o direito de instalar o que bem deseja, não é verdade? Não se depender dos planos da Microsoft e de algumas empresas.

8 comentários:

Guerra cibernética: EUA e Israel estão por trás do Stuxnet

Em 2010 especialistas da Symantec cantaram a bola: Israel fez o mais perigoso e complexo vírus de computador da história da humanidade, o Stuxnet, com objetivo de sabotar as centrífugas nucleares do Irã. Agora, em 2012, o The New York Times confirma que o software diabólico foi criado por Israel e seu fiel escudeiro, os EUA.


1 comentários:

Google e o tráfico de mulheres

Em reportagem publicada pela Women News Network, uma organização de Direitos Humanos reconhecida até pela UNESCO, publicou uma reportagem que pode mostrar a incompetência ou até uma falta de senso de humanidade da administração do AdWords, da toda poderosa empresa da Califórnia Google.


2 comentários:

Red Hat completa 10 anos lucrando 1 bilhão

Red Hat completou ontem 10 anos de existência. A empresa americana é exemplo de negócios rentáveis envolvendo software livre e de código aberto. Atualmente a empresa de tecnologia lucra anualmente US$ 1 bilhão e tem em caixa outro bilhão para investimentos.


0 comentários:

Coltan e os computadores e smartphones feitos com morte

Em 21 de abril de 2011 a Skynet, uma inteligência artificial sem igual ganha autonomia. Logo ela todo conta dos computadores mundiais, até dos que controlam os milhares mísseis atômicos, e livra-se de seus potenciais inimigos, os humanos. O Dia do Julgamento chega e logo a humanidade como conhecemos acaba.

0 comentários:

Google na lama

O lema mais conhecido da Google quase todos já conhecem: Don't be evil (ou "não seja mal" [tradução livre]). Mas parece que eles não gostam muito de seu próprio slogan. Talvez ainda eles pensem “é para vocês não serem mal, não nós”. Só pode ser.

1 comentários:

Microsoft e Intel estão entre as empresas mais éticas do mundo. E não é1º de Abril

O Ethisphere Institute divulgou as empresas mais éticas do mundo. Na lista divulgada são escolhidas as empresas que mais se preocupam com as práticas éticas, com a responsabilidade social, com comportamento anticorrupção e a sustentabilidade. Não existe uma classificação, só uma lista com 145 companhias que primam pelo correto.

5 comentários:

Bill Gates: como ajudar o mundo de maneira errada

Quem gosta ou não de Bill Gates tem que concordar. Bill Gates é um gênio da tecnologia. Não, ele nunca fez nada de revolucionário diretamente, mas como mestre dos negócio elevou a tecnologia pessoal a patamares jamais pensados – tecnologia era importante para empresas, não para às pessoas, falavam muitos especialistas antigamente. Sem Bill Gates a tecnologia pessoal nunca chegaria onde chegou.

Bill e sua mulher Melinda

6 comentários:

Imposto de Renda (IRPF) no Linux

Atualizado: IRPF 2013 e DIRPF 2013.


---


A partir de 2012 a SERPRO revolveu deixar tudo mais fácil para quem usa Linux. Agora não é preciso mais uma série de procedimentos, mas sim simples "duplo clique" para a instalação do Programa de Declaração da Receita Federal e o Receitanet, que envia para os servidores da Receita tudo o que for feito.


Mas vamos por partes:



1 - O que preciso ter no computador?


Você precisa ter o Java instalado. Instale o JRE da Oracle ou use a implementação livre OpenJDK, que tem nos repositórios de programas dos sistemas Linux. Se não sabe como instalar programas no Linux, leia aqui.


O instalador ainda vai pedir o "java-virtual-machine". Se não tiver a instalação não vai para frente e falha. No Ubuntu, por exemplo, mesmo tendo o OpenJDK, ele não tem isso instalado por padrão e nem vai encontrar o componente com esse nome. Então procure no seu repositório (Central de Programas) o: gcj-jre-headless


Resumo:


Pegue na sua Central de Programas o OpenJDK (versão 7) e o gcj-jre-headless.




[caption id="attachment_1213" align="aligncenter" width="599"]IRPF 2013 (1) OpenJDK Java 7[/caption]

2 - Onde baixo o programa?


No site oficial da Receita Federal e nunca em outro lugar, pois pode conter algum tipo de malware. Clique no link abaixo:

3 - Existem vários arquivos de instalação. Qual eu pego?


É preciso pegar o programa do IRPF 2013 e o Receitanet.


No site de download do programa vai ter:




  • Linux (deb)

  • Linux (rpm)

  • Linux (bin)


IRPF 2013




  • Pacotes .deb:


Servem para sistemas Linux baseados no Debian, como: o próprio Debian, Ubuntu, Mint, Satux, Insigne, ALT Linux, Big Linux, Linux Educacional, Xandros.




  • Pacotes .rpm:


Servem para sistemas Linux que usam o gerenciador de pacotes da Red Hat, como: o próprio Red Hat, Fedora, Mandriva, OpenSUSE, MeeGo, CentOS, Mageia, Linpus Linux.




  • Pacotes .bin:


São universais e servem para qualquer distribuição Linux.



4 - Como instalo?


Dê apenas 2 cliques sobre .deb ou .rpm. O programa da Receita e o Receitanet serão instalados. Caso queira em .bin porque sua distribuição não usa .deb ou .rpm, leia aqui.


IRPF 2013 (2)


E então? Funcionou tudo? Deixe sua experiência aqui no blog.

7 comentários:

Adobe faz parceria com Google e acaba com Flash Player no Linux

Em pronunciamento a Adobe foi curta e grossa: plugin Flash Player no Linux só até a versão 11.2. Depois disso adeus Flash... como plugin da Adobe. É, o Flash Player acabará mas a tecnologia continuará nas mãos da Google.

5 comentários:

Rainlendar e o Calendário 2012

Rainlendar é um dos calendários para desktop mais incríveis que existem. Ele fica colocado à tela, ao fundo, e além de você ver o calendário com praticidade, dá para organizar seu dia-a-dia, colocando eventos e tarefas, com, inclusive, alertas. Esquecer da prova da semana que vem ou a data de aniversário de alguém agora fica quase impossível.


O programa é grátis, existindo versões, em português, para Windows e Linux (pacotes .deb ou genéricos). Há uma versão paga, que consegue integrar online com o calendário do Google.


Para baixar é só acessar: http://rainlendar.net


Depois de instalado é só colocar ele para iniciar junto com o seu sistema operacional. Nas distribuições Linux é só colocar pra iniciar junto ao sistema (Aplicativos de Sessão):




Calendário 2012


Se reparar seu Rainlendar depois de instalado vai estar vazio como a conta de um estudante. Mas não se preocupe. Fiz um calendário de feriados nacionais (baseado na Portaria 595/2011 publicada no Diário Oficial) que podem ser instalado de maneira fácil. É só baixar e instalar o calendário 2012:



Clique para baixar:






  • Calendário 2012 Judeu (breve)






  • Calendário 2012 Islâmico (breve)




A senha para descompactar é "sinapseslivres.com.br"

2 comentários:

O incrível DirectX é ruim para você

DirectX é uma API incrível, cheia de recursos, fácil de desenvolver, deixa qualquer jogo com gráficos marcantes. Mas saiba que de maneira geral essa impressionante ferramenta da Microsoft é ruim para todos. Entenda o motivo.


4 comentários:

Corel lança AfterShot Pro para Linux

Corel nos anos 90 tinha uma das mais promissoras distribuições Linux. Com ela a empresa canadense gerava lucro e cada vez mais ganhava mercado. Com a crise em outros setores a Corel aceitou a proposta da Microsoft, gordos 200 milhões, e misteriosamente a Corel saiu do mercado Linux, desistindo inclusive de seus programas para o pinguim: Photopaint e Wordperfect.


Felizmente os tempos mudaram e alguém do país gelado decidiu que Linux agora também merece certa atenção. Foi então que a Corel lançou o AfterShot Pro para Linux.


AfterShot Pro é um organizador e editor profissional. Com ele é possível trabalhar, organizando e tratando, até mesmo em lote, de uma vez só e de maneira automática. O programa vai concorrer diretamente com o Adobe Lightroom e o Apple Aperture.



Estranhamente o programa está mais barato aqui. Enquanto no exterior está US$99, aqui está R$99,99, de acordo com o próprio site. E enquanto você decide se o programa é bom, vale o preço, pode usar a versão de demonstração no site oficial. Lá existem pacotes .deb em 32 e 64-bit e .rpm em 32-bit (não me perguntem por que não colocaram 64-bit para .rpm) que tornam a instalação ridiculamente simples:
http://www.corel.com/corel/product/index.jsp?pid=prod4670071


Um vídeo de demostração também pode ser visto:

2 comentários: