Wikileaks: Golpistas do Paraguai estão envolvidos com o narcotráfico

Ontem o Senado paraguaio aprovou em poucas horas um dos maiores golpes de Estado na América Latina dos últimos tempos. Talvez este veja maior até do que sofrido por Hugo Chávez em 2002, quando os conservadores da Venezuela uniram forças com a RCTV, CIA e o governo da Espanha [1] para dar um golpe em um governo eleito democraticamente (lembre-se que não é questão de gostar ou não de Chávez). Maior pois agora o Golpe de Estado está disfarçado, fazendo os mais desavisados ou os ingênuos pensarem que tudo foi feito dentro de um contexto político "justo" e dentro da legalidade. O que não foi, claro.

 Horacio Cartes, mentor do Golpe de Estado contra Fernando Lugo

Em um impeachment relâmpago, de 48 horas (quando a própria Legislação Paraguaia fala em um tempo de 18 dias para preparar a defesa), Fernando Lugo foi deposto por má gestão em seu governo. O estopim da crise deu-se na reintegração de terras de um empresário famoso por participar da ditadura paraguaia, ocupadas e reivindicadas por trabalhadores rurais sem terras. Na retirada forçada pela polícia, 17 pessoas morreram no conflito entre camponeses e policiais.

No país onde 80% das terras férteis estão nas mãos de 2%, falar em reforma agrária é muito delicado. Fazer reformas sociais e apoiar a reforma agrária, como Lugo estava fazendo, para desconcentrar renda, e retirar privilégios de algumas forças, é pior ainda. O resultado vimos agora. Mexeu com a elite, golpe na certa. Nem mesmo a Igreja Católica, igreja no qual Lugo fazia parte como Bispo, não o apoiou - seria medo da Teologia da Libertação [2]  na qual Lugo sempre defendeu?




Países como Venezuela, Chile, Bolívia, Equador, Argentina, República Dominicana, Nicarágua e Brasil e a UNASUL (União das Nações Sul-americanas) criticaram o Golpe de Estado. No entanto, um dos primeiros a apoiar publicamente o Golpe foi, como sempre, os Estados Unidos da América.

Estranhamente os EUA sabiam muito sobre os golpistas paraguaios. De acordo com documentos vazados pelo Wikileaks, os EUA sabiam do envolvimento do articulador do Golpe contra Fernando Lugo. Mas obviamente, melhor um governo das tradicionais oligarquias e envolvido com o narcotráfico do que um que segue uma linha de independência à Washington.

Horacio Cartes, pecuarista, empresário, líder do Partido Colorado e já pré-candidato à presidência do país, está envolvido, de acordo com investigações do DEA, com o narcotráfico. O esquema de drogas e lavagem de dinheiro envolvia inclusive o Banco Amambay, no qual Horacio Cartes é acionista.

Depois do duro Golpe à democracia, Fernando Lugo pode voltar ainda mais forte nas eleições de 2013. A Constituição do Paraguai não retira direitos políticos de cassados. No entanto ainda não se sabe se Lugo voltará e enfrentará os Golpistas.

ATUALIZAÇÃO (24 JUN 21h20):

EUA já sabiam que opositores de Lugo planejavam Golpe de Estado desde 2009. Por Brasil247:



---

Referências e informações:

[1] "Ao Sul da Fronteira" de Oliver Stone: http://www.youtube.com/watch?v=mB-C6Ftaz7E&feature=player_detailpage#t=751s

[2]  "Teoria da Libertação" > http://pt.wikipedia.org/wiki/Teologia_da_Liberta%C3%A7%C3%A3o e http://www.libertas.com.br/site/index.php?central=conteudo&id=2752

Opera Mundi: "O impedimento de Lugo é um ataque contra a democracia" > http://operamundi.uol.com.br/conteudo/opiniao/22612/o+impedimento+de+lugo+e+um+ataque+contra+a+democracia.shtml

Carta Capital: "Impeachment de Fernando Lugo foi, sim, um golpe" > http://www.cartacapital.com.br/internacional/impeachment-de-fernando-lugo-foi-sim-um-golpe/

G1: "Impeachment é tentativa de 'golpe branco' no Paraguai, diz especialista" > http://g1.globo.com/mundo/noticia/2012/06/impeachment-e-tentativa-de-golpe-branco-no-paraguai-diz-especialista.html

Opera Mundi: "Mentor de processo contra Lugo teria ligações com Pinochet e o narcotráfico" > http://operamundi.uol.com.br/conteudo/noticias/22625/mentor+de+processo+contra+lugo+teria+ligacoes+com+pinochet+e+o+narcotrafico.shtml

Wikileaks: "OPERATION HEART OF STONE" > http://wikileaks.org/cable/2010/01/10BUENOSAIRES5.html#

Paraguay.com: "EEUU apunta a Cartes como "cabeza de organización de lavado de dinero" > http://www.paraguay.com/nacionales/eeuu-apunta-a-cartes-como-cabeza-de-organizacion-de-lavado-de-dinero-76562

G1: "Igreja Católica paraguaia pede a Fernando Lugo que renuncie" > http://g1.globo.com/mundo/noticia/2012/06/igreja-catolica-paraguaia-pede-a-lugo-que-renuncie.html

Terra: "Igreja Católica apoia Franco e pede justiça e paz no Paraguai" > http://noticias.terra.com.br/mundo/noticias/0,,OI5855282-EI8140,00-Igreja+Catolica+apoia+Franco+e+pede+justica+e+paz+no+Paraguai.html

4 comentários:

  1. O impeachment


    Seu processo de “Juízo Político” – algo como um processo de impeachment –
    está previsto na Constituição do Paraguay, e não foi uma travessura
    histórica de meia dúzia de líderes políticos ou parlamentares revidando
    as descortesias de Lugo para com os partidos, os empresários, os
    paraguayos todos. Que tipo de presidente era esse que teve 73 deputados
    votando por sua queda contra apenas 1 solitário voto? Que espécie de
    chefe da Nação era esse que teve 39 votos contrários contra apenas 4
    senadores fiéis ao seu desgoverno? Não teve tempo, apenas duas horas
    para defender-se. Ora, a Constituição não determina tempo, apenas
    assegura-lhe o direito de defesa, exercido através de competentíssimos
    advogados, que fizeram exposições brilhantes na defesa do indefensável.
    Um deles, Dr. Adolfo Ferreiro, admitiu claramente que o processo era
    legal. De outro, Dr. Emilio Camacho, em imponente ironia da história, os
    magistrados da Suprema Corte extraíram em um de seus celebrados livros
    aqueles ensinamentos necessários e a devida jurisprudência para rechaçar
    chicana jurídica do já ex-presidente contra o processo legal,
    constitucional e moral que o defenestrou. C’est la vie, Monsieur Lugo! 


    Em Curuguaty, num despejo de terras ocupadas pelos "carperos" (os
    sem-terra daquí), dezenas de mortes de ambos os lados. Lugo e seu
    ministro do interior, o belicoso senador Carlos Filizzola, foram
    avisados de que havia uma emboscada pronta para as forças militares. Com
    a empáfia que os caracterizou do primeiro ao último dia, e fiel aos
    amigos que manejam o MST daquí e infernizam a vida de produtores rurais
    (entre os quais os 350 mil brasileiros que aquí plantam, colhem e vivem,
    nossos irmãos "brasiguayos"), ambos ordenaram a ação que se tornou uma
    tragédia na história de nosso país. Poderia citar, também, o EPP
    (Exército do Povo Paraguaio), guerrilha formada por terroristas
    intimamente ligados a Lugo em seus tempos na bispado de San Pedro.
    Jamais as forças de segurança puderam fazer nada contra eles. Mapeados,
    identificados, monitorados e soltos: Lugo se manteve fiel aos bandidos
    pelos quais mostra clara e pública afeição. Como Belaúnde Terry, no
    Perú, que permitiu com seu "democratismo" o crescimento do terror
    representado pelo Sendero Luminoso de Abimael Guzmán, Lugo é o pai e a
    mãe do EPP.

    ResponderExcluir
  2. Apesar do meu post ter uma ideologia, ou seja, eu deixo claro minha visão política sobre o assunto quando falo sobre a elite oligárquicas e as desigualdades geradas por décadas de descaso dos mesmo que posicionam-se contra Lugo, a questão do Impeachment ou "Juízo Político" não precisa ser interpretado de maneira ideológica.

    Vamos supôr que não existe uma elite opressora no Paraguai; vamos supôr que não existe extremas desigualdades e concentração de renda e de terras; vamos supôr que os opositores de Lugo nunca foram pró-ditadura (pró-Stroessner) e não são os mesmo que detêm o poder econômico e não fazem parte da elite rural do país; vamos supor que realmente ocorreu um grave fato que compromete o presidente Fernando Lugo; vamos supôr tudo isso a partir de agora para entender o que aconteceu.

    O cerne da lógica do Impeachment é deixar este instituto como o último meio para retirar o presidente eleito do governo para preservar a própria sociedade. é preciso ser proporcional e razoável. Mesmo sendo algo "brutal", que tira um direito inerente à Democracia e à República, tem que ser feito dentro dos princípios de Legalidade e Republicanos. Para acontecer o processo todos os meios possíveis para sanar o "problema" precisa ser analisado e a ampla defesa precisa ser respeitada.

    O que aconteceu então foi um "Golpe Branco", que o nome que se dá para um Golpe de Estado disfarçado, que supostamente aconteceu dentro dos trâmites legais, mas que desrespeitou o espírito da Legislação e o próprio sentido de República. No caso de Lugo não houve ampla Defesa, não houve debate político. Tudo aconteceu repentinamente: Foi um impeachment relâmpago!

    Independentemente de que partido seja, de que ideologia seja, o sentido do instituto do impeachment e os princípios Republicanos precisam ser respeitados. Quem acha tudo que aconteceu foi "legal" e não houve problemas não entendeu o que aconteceu ou é contra a própria República, a favor de um Golpe de Estado.

    E quando vemos informações que o Golpe estava sendo pensado desde a entrada de Lugo, fica claro que os opositores não contra a Democracia e a República e querem somente a manutenção do poder oligárquico.

    ResponderExcluir
  3. [...] [16] Sinapses Livres: “Golpistas do Paraguai estão envolvidos com o narcotráfico” > http://sinapseslivres.com.br/2012/06/wikileaks-golpistas-do-paraguai-narcotrafico/ [...]

    ResponderExcluir
  4. Teologia da Libertação21 de abril de 2013 20:50

    A tal "Teoria da Libertação" é muito mais conhecida como "Teologia da Libertação".

    ResponderExcluir