Depois do Android, a Microsoft começa a cobrar por patentes do GNU/Linux

Depois de começar a cercar as fabricantes de smartphones que usam Android (que é um sistema Linux), para cobrar seu uso, alegando (mas nunca provando) que o sistema do robô verde viola suas patentes, a Microsoft começa a cercar desenvolvedores do GNU/Linux para ganhar dinheiro com sistema dos outros.


Depois do acordo entre Novell e Microsoft, a primeira a começar a pagar para Microsoft pelo uso do Linux é a Amdocs Software Systems. Em um sombrio acordo a empresa especializada em sistemas de gerenciamento de serviços e clientes, como de TV por assinatura, vai pagar por supostas patentes da Microsoft que estão no sistema do pinguim. As empresas não revelam os detalhes e nem que patentes da Microsoft o Linux ou mesmo que patentes estão envolvidas no caso, mesmo que não seja do Linux.

Ballmer não perde a oportunidade de dizer que o Linux viola patentes da Microsoft, mas ele se recusa a dizer que patentes seriam essas
Desde 2007 a Microsoft afirma que o Linux viola 235 patentes registradas em nome da empresa de Redmond. No entanto a empresa fundada por Bill Gates não revela quais patentes seriam essas e não entram em juízo contra a Fundação Linux. Desde sua criação, no começo dos anos 90, o kernel Linux jamais foi citado em tribunal algum do mundo.

Será que algum dia vamos saber que patentes da Microsoft seriam essas que o Linux viola? Por que durante décadas a empresa comandada por Steve Ballmer nunca citou as ditas patentes? Por que a Microsoft nunca quis provar ou não quis entrar em juízo para fazer cessar a ilegalidade?

Com informações de The Register.

4 comentários:

  1. Pra que entrar em juízo se é só pedir e as empresas pagam?

    Nada pode ser mais inteligente e eficaz.

    ResponderExcluir
  2. A Motorola não quis pagar e foi barrada nos EUA e Alemanha essa semana.

    A Microsoft está na dela, se a lei lhe concede amparo, ela executa mesmo.

    Quem não concorda, deve criticar a lei, e não a Microsoft.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A patente nem mesmo era da Microsoft. Foi um absurdo jurídico cometido que logo foi desfeito:
      http://softwarelivre.org/furusho/blog/como-linus-torvalds-ajudou-a-invalidar-uma-patente-da-microsoft

      Excluir
  3. O GNU/Linux não viola as patentes da Micro$oft, esse é uma maneira suja que ela usa pra ganhar dinheiro.

    ResponderExcluir