Ofensiva contra Gaza faz Anonymous realizar ofensiva contra Israel

Com a ofensiva chamada de "Pilar da Defesa" o Estado de Israel iniciou uma operação de caça a palestinos que comandam o Hamas, grupo político extremista que tem um braço militar atuante. A ideia parece boa, não é verdade? Elimine os cabeças que a paz vem. Essa é a lógica israelense.


Mas como sempre Israel atua de modo peculiar. Para iniciar a paz começam uma guerra, cujo efeitos colaterais não são importantes. Para matar o líder militar Ahmed Al-Jaabari, por exemplo, o exército israelense não se importou em eliminar civis, idosos, mulheres e crianças, entre elas, o filho de 11 anos de um jornalista da rede britânica BBC. A cada ataque o número de mortos e feridos inocentes é sempre maior que os alvos considerados terroristas.

O mais estranho ainda em começar uma guerra em busca da paz é que existia um cessar-fogo. Mais estranho ainda é que Israel assassinou em um desses ataques Ahmed Jabari, líder do Hamas que costurava um acordo de paz permanente entre o Estado da Palestina e Israel, como revela o ativista israelense Gershon Baskin. Baskin afirma categoricamente de o governo de seu país sabia da tentativa de paz.

Se não bastasse a ocupação ilegal israelense de territórios palestinos, que a ONU considera uma afronta à Leis Internacionais; não bastasse o estado calamitoso que os palestinos vivem, porque Israel limita o acesso à água potável e não permite a entrada de recursos básicos à existência humana; e a diária rotina diária de humilhação e violência cometida por tropas israelenses em território ocupado; o povo de da Palestina, em especial o de Gaza, parece ter virado ferramenta política de Benjamin Netanyahu, primeiro-ministro de Israel.

Benjamin Netanyahu, primeiro-ministro de Israel, ordenou os ataques a Gaza próximo das eleições do país
 A oposição de Israel acusa Netanyahu de começar uma guerra para tirar o foco dos problemas econômicos e sociais que o país está sofrendo. Há poucas semanas das eleições israelenses, essa tática parece que está dando certo.

Mas não pense que Netanyahu é alguém ousado. Essa tática não é nova. Para ganhar as eleições de 2009 o primeiro-ministro Ehud Olmert lançou a "Operação Chumbo Fundido", que matou 1400 palestinos, a maioria civis inocentes e crianças, usando para isso até armas ilegais, como bomba de fragmentação e de fósforo, e cometendo crimes de guerra, como o uso de escudos humanos e ataques sistemáticos a médicos e hospitais.

Não adianta muito o mundo chiar contra Israel. A ONU nada pode fazer, já que no Conselho de Segurança está os Estado Unidos da América, que defende sem restrição Israel (há muito lobby de judeus sionistas no Congresso estadunidense). Por ser membro permanente (ganhadores da Segunda Guerra) podem restringir qualquer ação com apenar um voto contra.

Até mesmo ativistas de diversos países correm riscos, pois protestar e ajudar a Palestina com alimentos e produtos básicos de sobrevivência pode custar a vida de quem ousa contrariar Israel, como já aconteceu. Lembram as 10 mortes na invasão de um barco humanitário? :

Não são todos que podem ou tem coragem de arriscar a vida para dizer que as atrocidades cometidas por Israel são inaceitáveis. Anonymous encontrou uma maneira de pelo menos afirmar que isso tudo está errado sem apanhar, ser torturado, levar tiros de fuzil ou ser queimado vivo por fósforo branco.

A campanha chamada OpIsrael já derrubou quase 700 sites do governo israelense e de grandes empresas privadas. O ataque é variado mas incluiu o simples por negação de serviço (DoS).  A novidade desses ataques em relação aos anteriores já promovidos pelo grupo é que agora o Anonymous oferece ferramentas e instruções para todos participarem e proteger-se de tentativas de cortes à internet, como Israel já ameaçou fazer para todo o território de Gaza.

O link da campanha é este:
http://anonrelations.net/opisrael-95/


---

Conteúdo informativo:

"Líder do Hamas trabalhava em acordo de paz antes de ser morto, diz ativista israelense":
http://mcaf.ee/m0fwr

"Ex-soldados israelenses revelam rotina de humilhação e violência contra crianças palestinas":
http://mcaf.ee/p76ty

"Ataque israelense à Faixa de Gaza é estratégia eleitoral de Netanyahu, diz oposição"
http://mcaf.ee/sh9wd

"Manifestantes israelenses protestam em Tel Aviv contra possível guerra"
http://mcaf.ee/kig5p 
"Água potável é dos principais desafios de Gaza, diz ONU"
http://mcaf.ee/60uqr

"Água da Faixa de Gaza está contaminada demais para ser bebida, dizem ONGs"
http://mcaf.ee/6ei2j

"Soldados de Israel usavam crianças como escudo humano, afirma 'The Guardian'"
http://mcaf.ee/52mcl

"Israel usou fósforo branco em ataque em Gaza, diz ONU"
http://mcaf.ee/lswtx

"Sobrevivente do Holocausto afirma que Israel age como os nazistas"
http://mcaf.ee/w98sa

"Objetivo do ataque é mandar Gaza para Idade Média, diz vice-premiê de Israel"
http://mcaf.ee/av1f4

"Prisão para crianças palestinas em Israel"
http://mcaf.ee/wfx32

0 comentários: