Conheça Santos Dumont, o mais poderoso supercomputador do Brasil e da América Latina

Santos Dumont, ou simplesmente SDumont, como também é conhecido, é o mais poderoso supercomputador do Brasil e América Latina e está no seleto grupo das 500 máquinas com maior poder de processamento no mundo.

Supercomputador Santos Dumont

0 comentários:

Bloqueio do WhatsApp não é só arbitrário, mas uma aberração

O Tribunal de Justiça de São Paulo determinou o bloqueio do WhatsApp por 48h. As operadoras de telefonia cumprirão a liminar sob pena de desobediência a ordem judicial e formação de organização criminosa. Mas a decisão de caráter liminar não é só arbitrária, mas uma monumental aberração jurídica.


0 comentários:

Bill Gates investirá em energia limpa enquanto investe em energia suja

Bill Gates investirá no desenvolvimento de tecnologia para geração de energia limpa. O objetivo é diminuir violentamente as emissões de carbono originadas de combustíveis fósseis. Contudo, a Fundação Gates continuará seu investimento em grandes petroleiras e emissores de carbono.


0 comentários:

Jean-Marc Cotê: o futuro nos anos 2000

Não foi somente Robert Zemeckis, de "De Volta para o Futuro", que imaginou os anos 2000. Quase um século antes o ilustrador francês Jean-Marc Cotê imaginou o futuro em uma época que nem a indústria do cinema tinha surgido.


0 comentários:

Assassin's Creed é um jogo comunista

Assassin's Creed: Syndicate é um jogo de doutrinação comunista, que faz lavagem cerebral nos jovens e é ferramenta ideológica da esquerda. É o que acha Rodrigo Constantino, ex-colunista da revista Veja.


0 comentários:

Por que ter medo de um impeachment irregular?

Governo atual agravou os efeitos da crise mundial, gastou demais, planejou pouco, fez muito pouco para combater a corrupção e é impopular. Hora perfeita para um impeachment, certo? Não exatamente.



0 comentários:

Imposto sobre Netflix e Spotify é constitucional, infelizmente

Tecnoblog publicou uma matéria baseada na análise de advogados que afirmavam que o ISS sobre serviços como Netflix e Spotify é inconstitucional. Infelizmente a análise está equivocada.


0 comentários:

Em meio à crise, Ministério do Planejamento faz contrato sem licitação de valor desconhecido com Microsoft

Em meio à crise, Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão abandona o Expresso, solução de código aberto do SERPRO, para adotar, sem licitação e sem divulgar valores, a solução de gestão de e-mail da Microsoft, o Outlook.


0 comentários:

Direitos nas compras online

Vendas pela internet já é uma realidade no Brasil e fixou-se como uma das principais formas de compras no país. Em 2014 o crescimento das vendas foi de 24% e o comércio eletrônico faturou R$ 35 bilhões. Mas o crescimento do comércio pela rede também faz aumentar os problemas.


0 comentários:

Ministro Berzoini volta-se contra a sociedade para defender interesse privado das teles e TVs

Ministro das Comunicações Ricardo Berzoini declarou guerra ao Whatsapp, YouTube e Netflix. Segundo Berzoini, esses serviços estariam prejudicando os brasileiros e praticando concorrência desleal contra as empresas de telecomunicações e emissoras de TV.

Ministro Ricardo Berzoini - Imagem: Herivelton Batista via Ministério das Comunicações

0 comentários:

Uber: legal ou ilegal?

Uber é um serviço que está causando polêmica no mundo inteiro. No Brasil, taxistas dizem que o serviço é ilegal. A empresa afirma que o Uber é legal. Afinal, quem está certo?


0 comentários:

Energia solar e eólica são insustentáveis?

Aquecimento global é uma realidade e o mundo precisa de menor gases do efeito estufa na atmosfera. Mas segundo pesquisas, painéis fotovoltaicos e aerogeradores, as mais promissoras tecnologias de geração de energia, são muito poluentes e insustentáveis como produtores de energia elétrica. Será mesmo?

Devemos acreditar que energia solar e eólica são insustentáveis?

0 comentários:

Sangue e suor nos meus circuitos

A China produz a maior parte dos produtos de consumo do mundo. Desde roupas até alta tecnologia são produzidos na segunda potência econômica do globo. Tudo muito barato, mas um barato que custa caro para a humanidade.

2 comentários:

Bethesda confirma que quer tirar dinheiro de brasileiro com Fallout 4

Lembra do erro que fez Mortal Kombat X custar R$ 220? Pois é, com Fallout 4 não foi um erro. A Bethesda confirmou que seu aguardado jogo custará realmente R$ 250 no PC.


0 comentários:

iPhone na Venezuela custando R$ 147 mil? Não exatamente

Nos últimos dias a imprensa vem mostrando algumas curiosidade da crise na Venezuela, como do iPhone e outros smartphones custando R$ 147 mil ou quase US$ 50 mil. Isso seria verdade? Sim e não. Entenda o motivo dessa bizarrice.

0 comentários:

Análise: Evercool Fox- 2

Seu PC é um forninho e não sabe como resolver? Primeiro de tudo deixe longe da Giovanna e depois instale o exaustor Fox-2 SB-F2 da Evercool que ficará bem. Pelo menos é o que promete a empresa chinesa, mas será que realmente a solução funciona?

0 comentários:

Suítes de escritório para Linux

Não há Microsoft Office para GNU/Linux? Não se preocupe. Existem ótimas alternativas para substituir a excelente suíte de escritório da empresa de Redmond, custando muito pouco ou até nada.


0 comentários:

DOTA 2: A paradoxal situação de se divertir com mal educados, xenófobos, machistas e racistas... ou não

DOTA 2 é um dos mais jogados MOBA (Multiplayer Online Battle Arena) no planeta. É também uma das minas de ouro da Valve, rendendo mais de US$ 130 milhões por ano para a empresa dona do serviço Steam. Só isso já é suficiente para conferir do que se trata o jogo. E é isso que fiz e tirei minhas primeiras impressões sobre o tal Defense of the Ancients.

0 comentários:

Ubuntu abandonará .deb. O que ganho com isso?

Mark Shuttleworth não para quieto. Mais uma vez o Ubuntu mudará para tentar criar o sistema operacional mais fácil de se usar. O sul-africano fundador da empresa britânica Canonical abandonará os pacotes de instalação .deb e abraçará o Snappy.


0 comentários:

Análise: Monitor LG 25UM65. Vale a pena um monitor 21:9?

Hoje o padrão de telas tem a proporção 16:9, chamada comercialmente de widescreen. Mas algumas fabricantes estão empenhadas em emplacar o padrão 21:9, o ultra widescreen, mais esticado ainda, usado como proporção de produção de muitos filmes. Mas será que vale a pena o 21:9 para além do mundo do cinema?


0 comentários:

Ser contra transgênicos não é ludismo

Se você é contra os transgênicos já passou pela situação de ser chamado de ludita, uma pessoa que é contra a inovação tecnológica, um ignorante que não consegue se adaptar a novos tempos. Mas o ignorante é justamente quem afirma isso.

0 comentários:

Baboo e o mau jornalismo

Quem lê o que escrevo deve ter percebido que sou chato com minha opinião. Quem dá opinião e se importa que os outros entendam, aliás, costuma ser um porre, já que é impossível agradar a todos. Mas opinião por pior que seja nunca é um problema, desde que não seja parcial. E essa falta de imparcialidade parece ser um problema hoje em dia. O exemplo que presenciei foi com o site Baboo.
Imagem: HuffingtonPost

0 comentários:

Garantia de uma NVIDIA da ZOTAC

Sabe quando você compra um eletrônico, usa-o e logo em seguida ele não funciona direito ou quebra de vez? Sempre acontece. E sempre acontece de acionar a garantia e ter dores de cabeça infinitas por conta da dificuldade da empresa em aceitar que o produto está defeituoso e que você não causou o problema. Eu comprei uma NVIDIA GeForce GTX 550 Ti da ZOTAC e adivinha o que aconteceu?


0 comentários:

Console ou PC?

Uma das perguntas mais polêmicas da tecnologia: o que é melhor para jogar? PC ou console? Será que existe uma resposta? Pelo menos para nossa realidade sim.

0 comentários:

Nintendo sai do Brasil e culpa impostos. Eles são culpados?

Nintendo está de malas prontas para sair do Brasil e colocou um culpado pelo fracasso na empreitada brasileira, a alta carga tributária. Segundo Bill van Zyll, diretor da Nintendo para a América Latina, "O Brasil é um mercado importante para a Nintendo e lar de muitos fãs apaixonados mas, infelizmente, desafios no ambiente local de negócios fizeram nosso modelo de distribuição atual no país insustentável" [...] "desafios incluem as altas tarifas sobre importação que se aplicam ao nosso setor e a nossa decisão de não ter uma operação de fabricação local". Mas seria esse realmente o problema?

0 comentários: