Console ou PC?

Uma das perguntas mais polêmicas da tecnologia: o que é melhor para jogar? PC ou console? Será que existe uma resposta? Pelo menos para nossa realidade sim.

Não vale a pena ficar de blá blá blá introduzindo um assunto desnecessário. É melhor ir direto ao ponto. Se eu sou jogador convicto, qual seria a melhor escolha para mim? Escolher um computador ou partir para um Sony PlayStation 4, Microsoft Xbox One ou até o Nintendo WiiU? A resposta é: compre todos!

Ah! Calma aí! Minha mãe não é isso e nem eu quero ir para esse lugar! Eu disse que a resposta era simples, não que seria fácil comprar todos. Mas se for um quebrado como quase todo mundo e só puder escolher algum deles, a melhor escolha genérica (ou seja, sem levar em consideração gosto pessoal) para o público brasileiro é o bom e velho COMPUTADOR ou PC, como queira chamar.

PC? Sério?

Por que consoles não?

Consoles nada mais são do que computadores com um projeto próprio e fechado voltado para jogar e, hoje em dia, acessar os mais diversos serviços de entretenimento. Eles são ótimos e se tiver um, bom para você.

Mas primeiro de tudo, esqueça o WiiU. Ele nem vai ser considerado nessa conversa. A Nintendo saiu do Brasil (não que estivesse antes de maneira séria) e a partir de agora será mais custoso comprar consoles e jogos e o suporte foi para o espaço. Além do mais, o console da Nintendo foi abandonado pelas softhouses e franquias de peso nunca passarão pelas mãos de seus consumidores. Quem tem um WiiU nunca jogará um GTA ou um Tomb Raider. Por mais triste que pareça um WiiU só vale a pena como segunda plataforma, para jogar somente os jogos exclusivos da própria Nintendo, como Mario Kart e The Legend of Zelda.

Depois sobram somente as plataformas PlayStation e Xbox. Não vale a pena comprar os modelos de gerações anteriores. A dúvida fica se PS4 ou Xbox One valem a pena. Valem, se você quiser, pois eles são ótimos, mas no geral não e eu explico o motivo.

Consoles tem uma série de vantagens. Na compra de um, não é preciso se preocupar com mais nada. Basta colocá-lo na estante, ligá-lo ao monitor ou TV e deixar a diversão rolar. Nada de pensar em atualizar o hardware ou em resolver problemas de compatibilidade com o sistema operacional, driver de vídeo, biblioteca etc. É comprar os jogos e esquecer do resto, até o fim da vida útil do modelo. O PS3, por exemplo, foi a plataforma principal da Sony durante 7 anos, até o lançamento de seu sucessor.

O grande problema para os consumidores brasileiros são os preços dos jogos. É normal um lançamento custar acima de R$ 200 (!!!), tanto na mídia física quanto na versão digital, via download.

Preços nada convidativos

Em poucos anos é provável que você tenha gasto milhares de Reais em pouco mais de 10 jogos. Agora imagine 50, 100 ou 200 games?

Jogos para PC são estupidamente mais baratos. Um mesmo jogo, como The Witcher 3, tem uma diferença assustadora.

Mesmo pagando os mesmo impostos os jogos dos consoles são absurdamente mais elevados
Alguns podem até alegar que "só quem não tem nada para fazer na vida tem tempo para jogar tantos jogos". Isso não é verdade. Mesmo sendo um ocupado, a maior parte dos jogos podem ser terminados em uns 3 dias ao longo do mês, em momento de descanso. Alguns, até em uma noite. Spec Ops: The Line, terminei em 5 horas e Dear Esther em uma hora e meia. Para ter uma ideia, minha esposa é uma jogadora casual e é uma pessoa ocupadíssima e em 2 anos de serviço Steam ela já possui mais de 100 jogos comprados.

E os exclusivos para consoles?

Exclusivos não fazem dos consoles a melhor escolha de maneira geral. Pelo seu gosto pessoal sim, mas não de maneira geral. Se você realmente quer a qualquer custo jogar um Uncharted, um The Last of Us, um The Order: 1886, um Forza ou um Halo, escolha um console sem medo, pois o grande investimento que você terá que dar comprar games será compensado pela sua felicidade ao jogar tranquias exclusivas.

Fora os gostos pessoais mais profundos, não vale ter que gastar uma absurda quantidade de dinheiro ao longo de quase uma década por causa de 3, 5 ou 8 jogos exclusivos. A diferença de preço é muito elevada e sua carteira será aniquilada a cada compra.

Por que computador/PC?

Computador é o equipamento mais democrático para se jogar. Se uma empresa quer lançar um game ela vai lá e lança, sem precisar pedir autorização ou pagar qualquer taxa. Por isso o número de jogos sempre será maior que qualquer console.

Computador não conta só com a vantagem financeira em relação ao preço dos jogos, mas também conta com disponibilidade de serviços. Além de comprar uma mídia física, o jogador de PC conta com uma comunidade inteira e serviços dos mais diversos de empresas como a Valve, com seu Steam; EA, com seu Origin; Ubisoft, com seu Uplay; Nuuvem, um serviço nacional com as mais diversas formas de pagamento; GOG, etc.

Minha biblioteca Steam
Por ter uma arquitetura aberta, a vida útil do seu equipamento pode ser prolongada como jamais pode ser feito em um console. Para ter uma noção, meu computador é um PC mediano desde sua aquisição. Quando comprei ele era um AMD Athlon II X3 de 2,20 GHz, 4 GB de RAM e com vídeo onboard de 256 MB.

Comprei meu PC por um pouco mais de R$ 500 há mais de 7 anos. Comprei logo em seguida uma placa de vídeo Nvidia Geforce GTX 550 Ti por R$ 300 e poucos, uma fonte por pouco mais de R$ 150, um controle Xbox 360 USB por R$ 130 e joguei tudo quanto é jogo durante todo esse tempo, com uma qualidade acima dos consoles da época (PS3 e Xbox 360).
Há poucos meses troquei a placa de vídeo (ganhei do suporte) por uma Nvidia Geforce GTX 750 Ti de 2 GB e completei a memória RAM até 8 GB. Não gastei mais de R$ 250.

No total, gastei menos com esse PC do que se fosse comprar um PlayStation ou Xbox e seus jogos. Na verdade, economizei tanto que com lucro ao longo de quase uma década um novo PC sai de graça.

E ainda tem mais. Nos computadores é possível instalar traduções de jogos com facilidade. Hoje, caso a empresa não tenha a decência de traduzir seu produto para o 4º mercado mundial de games, existem comunidades que fazem esse trabalho sem cobrar nada. A biblioteca de traduções é imensa e quem não sabe inglês não precisa se preocupar com a língua.

Então...

Então o resumo é esse: a melhor plataforma para jogar é o computador por ter uma biblioteca de jogos excelente; muitas opções de lugares para comprar jogos; preços dos games muito abaixo dos consoles; hardware duradouro e com opção de upgrade e uma comunidade atuante.

0 comentários: