Ubuntu abandonará .deb. O que ganho com isso?

Mark Shuttleworth não para quieto. Mais uma vez o Ubuntu mudará para tentar criar o sistema operacional mais fácil de se usar. O sul-africano fundador da empresa britânica Canonical abandonará os pacotes de instalação .deb e abraçará o Snappy.


Shuttleworth declarou que os próximos Ubuntu (provavelmente já a versão 15.10, datado para outubro) deixarão de lado o tradicional sistema de atualização, manutenção de pacotes, bibliotecas e arquivos, deixando de usar pacotes .deb e o apt-get, inclusive, para usar o que a Canonical chama de Snappy Ubuntu Core. E o que isso quer dizer?

A próxima versão experimental do Ubuntu colocará em prática os planos da Canonical de unificar todos seus sistemas, seja de desktop, seja de smartphone e tablets. Para isso o Snappy é fundamental, uma vez que o tradicional Ubuntu e outras distribuições Linux tem uma característica de que dificulta a manutenção de aplicativos e do sistema.






Com o Snappy Ubuntu Core partes do Ubuntu ficarão isoladas e o mesmo ocorrerá com aplicativos, que não precisarão usar componentes do sistema. Todos os sistemas operacionais Ubuntu terão o mesmo núcleo, mas a vida dos desenvolvedores e dos usuários será facilitada ao isolar tudo e permitir que cada aplicativo tenha suas próprias bibliotecas e componentes. Dentro de um pacote de aplicativo terá tudo para que o software funcione, sem problemas de dependência faltantes ou desatualizadas. O aplicativo desenvolvido vai funcionar perfeitamente como o criador quer, sem problemas de compatibilidade.

Além disso as atualizações do sistema e dos aplicativos não precisarão ser feitas por completo. Se o Firefox precisar atualizar, só os componentes modificados serão instalados. Isso deixa atualizações muito menores. Isso sem falar na segurança reforçada, por conta do isolamento do sistema e aplicativos.

Mark Shuttleworth explicou tudo em vídeo, que pode ser conferido aqui:






0 comentários: